icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/12/2013
15:06

Não era para acontecer, mas o Atlético-MG, de maneira esperta, conseguiu trabalhar com a bola do Mundial de Clubes antes do tempo determinado pela Fifa. A brazuca, bola criada para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, será utilizada em Marrocos e só seria liberada para as equipes cinco dias antes da estreia de cada uma. Mas, antes da hora, a brazuca recebeu as primeiras críticas e elogios, vindas, no caso, de Diego Tardelli e Jô

O atacante do Galo, que trabalhou com a nova bola durante o treinamento que sucedeu a entrevista oficial de Cuca e Réver no estádio Le Grand Stade (só por isso o Galo conseguiu um exemplar da brazuca para a sua movimentação), considerou a bola muito pesada.

- Diferente. A gente está acostumado com a bola do Campeonato Brasileiro. Achei um pouco pesada e rápida. Não gostei, mas é o que a gente tem. Não dá para dar aquele efeito no chute, tem que pegar mais firme - disse Tardelli.

Já o atacante Jô não deu muita importância para os aspectos da bola. Ele até foi um discordante de Tardelli, dizendo que a bola é rápida e moderna. Além disso, lembrou que, na infância, bolas de capotão eram usadas com felicidade.

- A bola ficou mais rápida. Acho que ninguém reclamou. Hoje todo mundo está acostumado com as bolas. Antigamente, na rua, era aquela de capotão. Hoje, é mais moderna.