icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
24/07/2013
20:18

O Atlético-MG não fez do Mineirão a sua casa, quando o Gigante da Pampulha voltou à ativa. Mas, mesmo discordando dos termos impostos pela Minas Arena e migrando de vez para o Independência, o Galo deixou sua marca no palco da final da Libertadores. Com faixas que deram a volta no pé do anel superior, o hino do Alvinegro foi escrito por completo.

Era difícil de perceber essa ação, já que a largura das faixas são pequenas e as letras alteram entre o branco e o dourado, com o fundo preto. Além disso, o Atlético já posicionou seu Galo inflável tradicional do Independência (um pouco menor daquele do antigo Mineirão) atrás do gol no lado esquerdo da transmissão.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Presente na vitória de 1992, torcedor crê em vitória tranquila do Galo
> Com bombas e foguetes, atleticanos mostram animação antes da final
> Debutante em viagens com o Olimpia (PAR) confia no tetra da Libertadores

Para o duelo contra o Olimpia, a diretoria do Alvinegro brasileiro prevê uma arrecadação recorde do futebol da América do Sul, conforme revelou o presidente do clube, Alexandre Kalil, no encontro da patrocinadora da Libertadores, a produtora de pneus Bridgestone. O que se espera, por baixo, de arrecadação, é R$ 8 milhões.

O Atlético-MG não fez do Mineirão a sua casa, quando o Gigante da Pampulha voltou à ativa. Mas, mesmo discordando dos termos impostos pela Minas Arena e migrando de vez para o Independência, o Galo deixou sua marca no palco da final da Libertadores. Com faixas que deram a volta no pé do anel superior, o hino do Alvinegro foi escrito por completo.

Era difícil de perceber essa ação, já que a largura das faixas são pequenas e as letras alteram entre o branco e o dourado, com o fundo preto. Além disso, o Atlético já posicionou seu Galo inflável tradicional do Independência (um pouco menor daquele do antigo Mineirão) atrás do gol no lado esquerdo da transmissão.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Presente na vitória de 1992, torcedor crê em vitória tranquila do Galo
> Com bombas e foguetes, atleticanos mostram animação antes da final
> Debutante em viagens com o Olimpia (PAR) confia no tetra da Libertadores

Para o duelo contra o Olimpia, a diretoria do Alvinegro brasileiro prevê uma arrecadação recorde do futebol da América do Sul, conforme revelou o presidente do clube, Alexandre Kalil, no encontro da patrocinadora da Libertadores, a produtora de pneus Bridgestone. O que se espera, por baixo, de arrecadação, é R$ 8 milhões.