icons.title signature.placeholder Roberto Assaf
07/11/2014
18:37

O primeiro campeão mineiro foi o Atlético, em 1915. Depois o América conquistou dez títulos consecutivos, de 1916 a 1925. O outro clube do Brasil que alcançou a façanha é o ABC, do Rio Grande do Norte, entre 1932 e 1941. Os que chegam mais perto têm oito: o Internacional-RS, de 1969 a 1976, e o Joinville-SC, de 1978 a 1985. Voltando a Minas, é necessário explicar que ocorreram dois campeonatos em 1926. É que o Palestra Itália - o atual Cruzeiro - decidiu disputar um amistoso em Caçapava, interior paulista, sem licença da Liga Mineira de Desportos Terrestres, que o suspendeu por seis meses, deixando-o fora do "certame" oficial.

Pois o time da colônia fundou outra entidade, a Associação Mineira de Esportes Terrestres, com mais seis clubes marginalizados pela LMDT - Avante, Fluminense, Grêmio Ludopédio, Minas Geraes, Olympic e Santa Cruz - e ganhou o título, também reconhecido pela Confederação Brasileira de Desportos - hoje CBF - e pela própria imprensa estadual, como é possível perceber na coleção dos jornais Correio Mineiro e Diário de Minas. O Olympic, da Lagoinha ficou com o vice. O Atlético foi o campeão da LMDT.

Se em 1915 o Palestra não havia sido fundado, se o América ganhou de 1916 a 1925, e se Galo e Raposa não se encontraram em 1926, a primeira decisão entre ambos só aconteceu em 1927. A bola rolou em 27 de novembro, no Prado Mineiro, e o Atlético venceu por 9 a 2. Surgia ali o primeiro grande ídolo da história alvinegra, o centroavante Mário de Castro, estudante de Medicina, então com 24 anos. Said fez 2 a 0 para o Galo. Ninão descontou. Said enfiou 3 a 1. Mário de Castro ampliou para 5 a 1. Jairo meteu o sexto. Ninão voltou a diminuir. Jairo marcou o sétimo e o oitavo gols. E Getúlio fechou a conta aos 37.

Mas o Palestra daria o troco em 1928, quando o time da colônia italiana e o Alvinegro voltaram a integrar a mesma liga, a LMDT.