icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/02/2015
18:08

A crise do Parma chegou ao seu ápice. O clube, que vive profunda crise financeira e esportiva acabou sendo dissolvido e foi automaticamente rebaixado. A equipe foi comprada nas últimas semanas por R$ 3,15, mas as dívidas milionárias não foram pagas, e segundo a imprensa europeia, a equipe está fora da Serie A.

A nova diretoria tinha até a última semana para pagar uma dívida de 20 milhões de euros (R$ 87 milhões), e não conseguiu. A crise ficou ainda mais evidente nesta sexta-feira, quando a partida contra a Udinese, que seria no domingo, teve que ser cancelada porque o clube não tinha verba para pagar os seguranças para o jogo.

O futuro do clube ainda não definido. A única certeza é que o Parma, que já entrou na temporada do Campeonato Italiano com um ponto a menos exatamente por dívidas com o elenco, vai perder todos os seus jogos por WO. Assim, os seus rivais já têm garantidos uma vitória por 3 a 0 até o fim da temporada.

O Parma é um clube antigo na Itália, mas nunca conquistou muitos títulos. Até a década de 1990, quando teve uma forte parceria com a Parmalat, a mesma que investiu no Palmeiras na mesma época. O time teve astros como Buffon, Cannavaro, Fernando Couto, Zola, Asprilla, Brolin, Crespo, Thuram, Verón, Taffarel e tantos outros. Levou três vezes a Copa da Itália, e foi vice-campeão italiano em 1996/97. Além de conquistar duas Copas Uefa (atual Liga Europa).

Porém a companhia faliu, e o investimento no clube acabou, assim como aconteceu com o Palmeiras. Mas diferentemente do time paulista, o Parma não conseguiu se erguer e se dissolveu em 2004. Meses depois reabriu e voltou para a elite. De lá para cá já caiu e voltou, foi comprado duas vezes pelo valor simbólico de 1 euro (R$ 3,15), e agora a situação parece insustentável.