icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/12/2013
07:47

Em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, no Engenhão, o volante Gabriel defendeu o presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, por ter declarado, na terça, que o time alvinegro já deveria ter garantido a vaga na Copa Libertadores. De acordo com o volante, o dirigente está certo na análise.

- Qualquer um diria a mesma coisa. Se perguntassem para mim, eu também gostaria de estar classificado. Não vejo estas declarações como sendo de um torcedor. Ela foi dada baseada no planejamento e pela confiança na capacidade da equipe. Pelo que demonstramos não podíamos estar dependendo de outros resultados - afirmou Gabriel.

Com 58 pontos, na quinta colocação na tabela do Brasileiro, o Botafogo precisa vencer o Criciúma, domingo, às 17h, pela 38ª rodada, para sonhar com a volta ao G4. Mesmo com o triunfo, os alvinegros dependem de tropeço de Atlético-PR ou Goiás, concorrentes diretos pelo mesmo objetivo.

Além disso, se terminar em quarto, o time precisa torcer para que a Ponte Preta não conquiste a Copa Sul-Americana, que começa a ser decidida nesta quarta, contra o Lanús (ARG), no Pacaembu. De acordo com Gabriel, depois de 30 rodadas no G4, além de ter ficado outras cinco na liderança do Brasileirão, será uma decepção grande se o Botafogo não se garantir na Libertadores.

- Deixei claro que entramos para ser campeões. Fizemos umas das melhores campanhas dos últimos anos do Botafogo, mas se não conseguirmos essa vaga será muito dolorido. O grupo ficaria triste pelas dificuldades que passamos, como ficar sem o Engenhão e conviver com salários atrasados. Sempre estivemos focados em campo. Merecemos essa vaga e vamos lutar até o fim.