icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
08/07/2014
16:10

O intrépido Louis van Gaal evitou qualquer declaração que pudesse mexer ainda mais com os ânimos já ansiosos na véspera da semifinal da Copa do Mundo. Pelo contrário. O técnico da Holanda rasgou elogios a Lionel Messi e descartou qualquer favoritismo da Laranja ou da Argentina na partida das 17h desta quarta-feira, na Arena Corinthians, no último passo antes da grande decisão no Maracanã, no domingo.

- (Messi) Foi eleito o melhor jogador do mundo em alguns momentos e isso não acontece por nada. Há uma razão para isso. Mostra que ele tem um valor. No momento mais difícil de um jogo ele consegue solucionar alguma coisa, embora já tenha enfrentado dificuldades na seleção. Nós queremos interromper as suas ações.

Consagrado melhor jogador do planeta nos anos de 2009, 2010, 2011 e 2012, o camisa 10 do Barcelona (ESP) é o recordista da premiação. Capitão e artilheiro do seu país no Mundial, com quatro gols marcados, Messi enfim vive seus dias de protagonista numa Copa, depois de passar em branco na África do Sul e anotar apenas uma vez na Alemanha - em ambos os mundiais a seleção alviceleste foi eliminada nas quartas de final.

Sob a sua genialidade, a Argentina chega à fase semifinal depois de 24 anos, o que já foi motivo de muita comemoração de sua comissão técnica e de seus atletas depois de vencer a Bélgica nas quartas.

O próximo adversário será a eficiente equipe de Van Gaal, detentora da melhor campanha da primeira fase e que se notabiliza por ser quem mais usa das opções do grupo de jogadores. Dos 23 nomes, 21 já foram utilizados, inclusive o terceiro goleiro, Krul, herói da disputa de pênaltis diante da Costa Rica.

No comando da vice-campeão de 2010 e diante de um adversário com sede de título, Van Gaal evita apontar superioridade para um dos lados do embate.

- Não há um favorito. Nas semifinais os times estão no mesmo nível. Os resultados mostram isso desde as oitavas de final. As chances são 50% para cada. Temos de ter a sorte voltada para nós.