icons.title signature.placeholder Futebol de 7
icons.title signature.placeholder Futebol de 7
06/07/2013
16:17

Encerrando as atividades na Arena Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ), o Brasil foi impiedoso diante de Angola, goleando o adversário por 11 a 0 e começando bem na busca pelo bicampeonato Mundial, na última sexta-feira.

Aparentemente os brasileiros levariam o encontro de forma tranquila, mas os angolanos, bem ousados, por muito pouco não abriram o placar em contraataque, acordando o Brasil, que logo marcou por duas vezes, com Luizinho e Roni. Logo em seguida, Helcinho, por duas vezes, deu mais sustância ao placar. Era o quarto.

O técnico José Moraes começou a fazer suas mexidas e as mesmas deram continuidade ao show. Henrique Wruck emplacou mais dois tentos na conta dos angolanos, que pouco podiam fazer para reverter o quadro apresentado.

E como não poderia ser diferente, a estrela Pedrinho resolveu aparecer, fazendo ótimo lançamento para Wruck, que deixou André Beier livre para fechar o placar do primeiro tempo, com o sétimo gol. Na etapa complementar, a terceira formação brasileira seguiu dando conta do espetáculo, não agradando a torcida angolana, que se fez presente em bom número nas arquibancadas do setor 13 da Apoteose.

Com o passar do tempo, o encontro foi ficando morno, entretanto, Wesley Neiva não perdoou e aumentou. A dupla Roni e Helcinho voltou a campo para os minutos finais do jogo. O primeiro fez o nono e o segundo fez dois, fechando a conta de mais um placar elástico do Brasil sobre Angola.

Encerrando as atividades na Arena Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ), o Brasil foi impiedoso diante de Angola, goleando o adversário por 11 a 0 e começando bem na busca pelo bicampeonato Mundial, na última sexta-feira.

Aparentemente os brasileiros levariam o encontro de forma tranquila, mas os angolanos, bem ousados, por muito pouco não abriram o placar em contraataque, acordando o Brasil, que logo marcou por duas vezes, com Luizinho e Roni. Logo em seguida, Helcinho, por duas vezes, deu mais sustância ao placar. Era o quarto.

O técnico José Moraes começou a fazer suas mexidas e as mesmas deram continuidade ao show. Henrique Wruck emplacou mais dois tentos na conta dos angolanos, que pouco podiam fazer para reverter o quadro apresentado.

E como não poderia ser diferente, a estrela Pedrinho resolveu aparecer, fazendo ótimo lançamento para Wruck, que deixou André Beier livre para fechar o placar do primeiro tempo, com o sétimo gol. Na etapa complementar, a terceira formação brasileira seguiu dando conta do espetáculo, não agradando a torcida angolana, que se fez presente em bom número nas arquibancadas do setor 13 da Apoteose.

Com o passar do tempo, o encontro foi ficando morno, entretanto, Wesley Neiva não perdoou e aumentou. A dupla Roni e Helcinho voltou a campo para os minutos finais do jogo. O primeiro fez o nono e o segundo fez dois, fechando a conta de mais um placar elástico do Brasil sobre Angola.