icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/11/2014
21:58

A Seleção Brasileira de Futebol de Cegos, que trouxe o título mundial da categoria na competição realizada no Japão depois de uma final suada diante da Argentina, foi recepcionada com grande festa no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro nesta quarta-feira. Teve de tudo: torcida organizada, chuva de papel, musas de carnaval, sambistas e até desfile em  carro do corpo de bombeiro.

- É muita emoção ser recebido desta forma, estamos desfrutando depois de um ano inteiro de trabalho. Agora é o momento de comemorar muito com meus companheiros e a torcida brasileira – disse o capitão do time e melhor jogador do campeonato, Ricardinho.

Vestindo uma camisa com os dizeres "os alquimistas do futebol’", pois transformam o suor em ouro há muito tempo, os torcedores receberam os campeões. Desde 2007 esta equipe não sabe o que é perder um campeonato.  

E MAIS:
>> É Tetra! Brasil bate a Argentina e fatura o Mundial de futebol de cegos


Apesar da expressiva invencibilidade, o melhor jogador do torneio afirma que a conquista do tetracampeonato não foi nada fácil.

- As outras equipes vem evoluindo muito, basta pegar os jogos e ver como tivemos dificuldade. Ganhamos partidas nos minutos finais –  explicou o camisa 10.

Outro jogador muito importante na competição e autor do gol do título, Jefinho,  ficou surpreso com a comemoração.

- Não esperava mesmo uma festa deste tamanho. Sabia que teria alguma coisa, mas não assim. Ficamos muito felizes mesmo – falou o camisa 7 do time.

A final diante da Argentina, vencida na prorrogação, mexeu com o ala da Seleção.

- Foi um jogo memorável, que vai sempre ficar marcado na minha memória. Depois da partida, só consegui dormir as 6h da manhã do outro dia, a adrenalina era muito grande – encerrou Jefinho.