icons.title signature.placeholder Rodrigo Cerqueira
08/06/2014
23:45

O desembarque da Espanha no aeroporto internacional Afonso Pena neste domingo, em Curitiba, foi uma mistura de euforia, decepção e choro. Por volta das 19h, o saguão do desembarque internacional foi ficando cheio. Dois andares acima, torcedores se apertavam em um espaço onde era posssível ver os aviões na pista. Ali, de certa forma, poderiam ter o contato "mais próximo" com a delegação.

Com o passar do tempo, circulou a informação de que o avião com a delegação espanhola, da Iberia, pousaria na pista do aeroporto por volta das 20h. Começa ali uma corrida contra o tempo para ver os astros. Perto do horário citado, pousou no Afonso Pena o airbus da Iberia, logo notado pelos torcedores que estavam no local de observação. Gritos, fotos e uma surpresa. Ao parar para o desembarque, foi possível ver da cabine dos pilotos uma bandeira da Espanha balançando. A Fúria, enfim, chegou.

Avião com a delegação espanhola chega a Curitiba (Foto: Rodrigo Cerqueira)

Depois de o avião parar, muitos correram para o portão de desembarque internacional. Uma multidão tomou conta do local, e muitos subiram em cadeiras e mesas para tentar observar seus ídolos. Em vão! Os jogadores desceram do avião e logo embarcaram no ônibus oficial da Fifa com destino ao CT do Caju, local de hospedagem e treinos da seleção durante a Copa do Mundo.

Dona Carmem tentava alugar seu apartamento no desembarque (Foto: Rodrigo Cerqueira)

Então, com a chegada da informação de que os jogadores não passariam pelo saguão do aeroporto, alguns torcedores começaram a ir embora. Outros, porém, até choraram com tamanha frustração. Em determinado momento, um menino estava sob os cuidados dos policiais: o motivo? Se perdeu da mãe no meio da multidão. A quantidade de gente causou transtornos no aeroporto. As filas para pagar o estacionamento, por exemplo, ficaram enormes.  E houve muita reclamação.

Manolo do Bumbo faz a festa dos torcedores no aeroporto (Foto: Rodrigo Cerqueira)

Sem os jogadores, os torcedores só puderam ver os jornalistas que vieram no mesmo voo da Espanha, e Manolo do Bumbo, torcedor símbolo da seleção que faz questão de andar com roupas tradicionais espanholas. Manolo, esse sim, acabou parado pelos fãs para tirar fotos.