icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
23/06/2014
11:08

Segundo Fred, a sua preparação para a Copa do Mundo começou há mais de oito meses. É o tempo que está sem frequentar baladas, guardando forças para o Mundial. Em entrevista à Revista da Gol, empresa de viação aérea oficial da CBF e da Seleção Brasileira, o atacante disse que decidiu apostar na fé para preparar a mente e o corpo.

– Quando saio, vou para a igreja orar, ou fico em casa lendo a Bíblia. Minha preparação começou há oito meses,quando decidi parar de sair e me aproximar de Deus – afirmou o atacante.

– Meu momento com Deus me dá uma paz e equilíbrio e tranquilidade muito grande, me faz bem – disse, em outra entrevista, já na Granja Comary, em Teresópolis, no início da preparação da Seleção.

Fred afirmou ainda que a final dos seus sonhos será com um placar de 3 a 0, sobre a Argentina ou a Alemanha, embora diga que o mais importante, claro, é conquistar o título para o povo.

O atacante disputou a Copa-2006. Fez um jogo e um gol (2 a 0 na Austrália).

FALA, FRED!

"Se eu prometer um gol por jogo, vocês vão me matar se eu não fizer. Então, é melhor ficar quietinho e fazer o que eu tenho de fazer sem falar"
(Na primeira e única entrevista coletiva, concedida na Granja Comary, em Teresópolis, antes mesmo da estreia na Copa)

"Eu quero fazer gols sempre, como sempre quis. Na base já era assim, e na Copa não será diferente. Vou trabalhar muito para isso e vontade não vai faltar"
(Sobre a cobrança por gols da torcida e da imprensa)

OPINIÃO

MAURÍCIO OLIVEIRA
Editor do LANCE!, acompanha a Seleção desde o dia 25 de maio

Fred não se compara a centroavantes de Copas passadas, como Ronaldo, Romário e Careca, por exemplo mas está no nível do Luis Fabiano de 2010. E era o melhor que Felipão podia levar para o Mundial do Brasil. Talvez o erro tenha sido eleger Jô como seu reserva. Robinho, mesmo improvisado, seria melhor. Foi bem como centroavante no teste contra o Chile, em Toronto (CAN), em novembro de 2013, quando o Brasil venceu por 2 a 1, com gol dele. Mas Felipão tem suas razões para preteri-lo no grupo.

Uma segunda opção para o técnico é apostar em um ataque mais rápido, sem centroavante, com Neymar, Hulk, Oscar e mais um meia-atacante velocista, como Bernard ou Willian. O problema é que essa opção ainda não foi treinada pelo técnico...

Felipão, por enquanto, ainda bota fé em Fred. Até este jogo contra Camarões.