icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
24/06/2014
21:35


O gol marcado contra Camarões tirou uma tonelada das costas de Fred e de sua família. Quem diz é o próprio camisa 9 da Seleção Brasileira, que havia falhado nos jogos contra a Croácia (3x1) e o México (0x0). Em mensagem publicada em sua página no Facebook, o atacante lembrou ainda da Copa das Confederações de 2013, na qual também foi questionado por passar os dois primeiros jogos em branco.

“‘Você nunca sabe a força que tem até que a sua única alternativa é ser forte’. Na Copa das Confederações, assim como em outros momentos da minha vida, tive que encontrar forças para reagir quando alguns me davam por vencido. Porém, nessas horas, eu parava e pensava: há muito mais pessoas que torcem por mim do que o contrário. Vejo minha família, meus amigos, minhas redes sociais e digo a mim mesmo: não posso decepcionar tanta gente. A minha reverência após o gol de ontem [segunda-feira] não foi apenas para quem estava no estádio e vibrou com o meu gol. Ela foi para todos aqueles que, assim como eu, tiraram uma tonelada das costas e, agora, estão leves e ainda mais confiantes para conquistar o hexa. #obrigadobrasil #Deusnocomando #juntossomosimbatíveis”, escreveu Fred.

No ano passado, o atacante fez dois gols na vitória por 4 a 2 sobre a Itália, na terceira rodada da Copa das Confederações, deslanchou e terminou o torneio com cinco gols, média de um por partida.

No momento do gol, o terceiro do Brasil, o técnico Luiz Felipe Scolari colocou a mão no peito, suspirou e fez careta para quem estava no banco de reservas, em sinal de alívio. Depois do jogo, elogiou o atacante, mas afirmou que a ansiedade estava atrapalhando.

– Falei antes do jogo, Fred estava muito ansioso, ele tem de fazer a parede, segurar, é forte, alto, pode segurar a bola, mas estava soltando muito rápido, querendo fazer o gol logo. Na Copa das Confederações foi assim. Mas quando a equipe foi se equilibrando, ele apareceu. A gente vai dando confiança e ele vai se firmando – disse o técnico.

Felipão também destacou que o posicionamento e as funções táticas de Fred foram corrigidos no terceiro jogo da Seleção na Copa.

– Este gol e esta maneira com que ele jogou hoje, com posicionamento tático diferente, ajudando na marcação, vêm em benefício do Fred e da equipe – disse.

Na segunda-feira, antes de enfrentar Camarões, o LANCE!Net lembrou que a semana de pressão pela qual passou Fred também incluía a pouca movimentação do atacante, além da falta de gols. Fred passava ainda por seu pior ano com a Amarelinha. E o terceiro jogo era a última chance do camisa 9 manter a aposta de Felipão.