icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
08/06/2014
19:10

A inexistência do atacante de referência em alguns esquemas atuais de times e seleções não coloca em risco a existência do centroavante. A opinião foi dada por Fred, um exímio especialista do setor.

Questionado durante entrevista neste domingo na Granja Comary, o camisa 9 do Brasil diz que o Mundial deste ano irá mostrar a importância de se ter um goleador nato, especialmente em momentos de decisão.

- Falo por mim. Às vezes, o centroavante não pega muito na bola ou não tem uma habilidade como Neymar e a movimentação do Hulk. Mas na hora em que os jogos são mais complicados, o time pode buscar o centroavante, que é o jogador que está mais perto da área. Tenho certeza que na Copa os jogos serão difíceis e para meu estilo de jogo será melhor, porque o time poderá me ter como referência - comentou.

Resgatado por Luiz Felipe Scolari, o atacante fez questão de agradecer a nova oportunidade na Seleção. Com Mano Menezes, Fred chegou a ser preterido pelo simples fato de o antigo treinador não querer montar um esquema em função de um jogador de referência na área.

- Quando Felipão assumiu a Seleção, comemorei porque ele adora jogar com centroavante. Foi ele quem me deu mais chances, inclusive quando passei por momentos difíceis aqui. Na Copa das Confederações ele mostrou confiança em mim - destacou Fred.