icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão, João Matheus Ferreira e Rodrigo Lois
icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão, João Matheus Ferreira e Rodrigo Lois
02/07/2013
08:44

Mais um momento decisivo para Fred. Um dos heróis do título da Seleção Brasileira na Copa das Confederações, o atacante do Fluminense voltou a ser cobiçado por grandes clubes da Europa. E a escolha final cabe somente a ele.

As atuações do camisa 9 chamaram a atenção e o Flu recebeu sondagens do exterior. Segundo a imprensa inglesa, o Manchester City seria um dos interessados. Porém, o clube não recebeu proposta.

De qualquer forma, é consenso nos corredores das Laranjeiras que seria difícil segurar o centroavante. Entre os principais motivos, as dificuldades financeiras vividas pelo Fluminense e o baixo valor da multa rescisória. O contrato vai até o fim de 2015.

MAIS FRED:
- FOTOS: Confira as imagens da trajetória de Fred desde que chegou ao Flu
- VÍDEO: Veja os gols de Fred pela Seleção na Copa das Confederações
- Fred garante que fica no Flu: 'Só saio se falaram que estou atrapalhando'
- Fred é alvo de interesse estrangeiro, mas deve permanecer no Fluminense
- Tricolores criam campanha no Facebook para permanência de Fred
- Costela fraturada, suor e lágrimas! A redenção de Fred na Seleção Brasileira
- Fred: 'Cada gol que faço pela Seleção, o tricolor pode se sentir representado'
- Diretoria do Fluminense nega contato do Manchester City por Fred
- 'Já fiz tanta coisa boa deitado. Faltava o gol', lembra o artilheiro Fred
- Fred conta os principais motivos para a conquista da Copa das Confederações

Porém, há uma série de fatores que pesam a favor da permanência. O mais relevante é o ambiente. Fred é ídolo da torcida e querido por todos no clube, do manobrista ao presidente. A gratidão por todo apoio recebido e o sucesso decorrente o faz declinar da ideia de sair, inicialmente.

– O ambiente de trabalho é maravilhoso, é um lugar que sinto prazer em chegar todos os dias. Sou muito respeitado por todos lá e isso dá motivação para dar sempre o meu melhor. Nós somos uma família dentro do clube, me sinto em casa – disse ao site oficial do Flu.

Além disso, existe o objetivo de seguir com visibilidade no Brasil para a disputa da Copa do Mundo, seu maior sonho, e o custo salarial que geraria para interessados ingleses. Segundo o site alemão “Transfermarkt”, Fred vale no mercado aproximadamente R$ 21,6 milhões.

Para o Fluminense, ele não tem preço.

Tributos no salário são empecilhos

O principal ponto que poderia fazer o Manchester City (ING) desistir da contratação do atacante Fred é o encargo fiscal sobre o salário existente no mercado inglês.

Na Inglaterra, entre 40% e 47% dos vencimentos dos jogadores são deduzidos em impostos. Ou seja, para o atacante receber algo próximo dos R$ 800 mil mensais que ganha hoje no Fluminense, o City teria de desembolsar mais de R$ 1,5 milhão por mês. Apesar da fortuna do dono do clube, o sheik Mansour bin Zayed Nahyan, há a questão do Fair Play Financeiro.

- O Fred tem um salário de Europa hoje no Brasil. Ele sairia muito mais pelo lado profissional do que pelo financeiro. Mas a situação dele no Fluminense é muito boa - afirmou o advogado Marcos Motta, especialista em direito esportivo e membro da Academia LANCE!.

Além disso, Fred tem no Fluminense um contrato de direitos de imagem com a Unimed-Rio. O encargo tributário é menor nesse tipo de vínculo, o que é mais vantajoso para o jogador.

Ingressos para os amigos do clube

Além de ter sido um dos destaques da final da Copa das Confederações e fazer a alegria de muitos brasileiros, o atacante Fred deu também um presente para todos os amigos da comissão técnica do Fluminense. O artilheiro presenteou todos com ingressos para a grande decisão contra a Espanha, vencida pelo Brasil por 3 a 0, com dois gols do ídolo tricolor.

Além do pessoal da comissão técnica, o atacante ainda enviou entradas para os integrantes da assessoria de imprensa e do departamento de futebol. Alguns outros jogadores também foram presenteados, como o zagueiro Leandro Euzébio que postou em sua página na rede social Instagram os convites para a decisão, agradecendo ao camisa 9 pelo presente.

Quem também esteve no Maracanã no último domingo foi o vice-presidente de futebol do Fluminense, Sandro Lima, assim como outros conselheiros e diretores do clube.

Marcos Motta
Advogado especialista em direito esportivo

"Nós, do Bichara & Motta Advogados, temos uma grande experiência com o mercado inglês. Somos os advogados do Fábio (Queens Park Rangers) e do Rafael (Manchester United), do Wallace (Chelsea), Fernandinho (Manchester City)... O mercado inglês é diferente dos outros, a cultura de contrato difere da de outros países, como Itália e Espanha.

Geralmente, nos outros países, há a cultura de se estabelecer um “valor livre” e um “valor bruto”. Na Inglaterra não existe valor livre. Os impostos são cobrados em cima dos salários e ponto. Com o sistema de licenciamento e o Fair Play Financeiro, eles só podem gastar o que arrecadam. O campeonato inglês é o mais rico, mas não é o que paga mais. Se o clube fala que vai pagar tantos milhões em salários, é isso e acabou, não existe uma discussão sobre isso lá.

Entre 40% e 47% do pagamento é deduzido de impostos. Aí você tem o salário líquido. Na Inglaterra também não existe a questão do contrato de imagem. Isso é cedido ao clube automaticamente."

Mais um momento decisivo para Fred. Um dos heróis do título da Seleção Brasileira na Copa das Confederações, o atacante do Fluminense voltou a ser cobiçado por grandes clubes da Europa. E a escolha final cabe somente a ele.

As atuações do camisa 9 chamaram a atenção e o Flu recebeu sondagens do exterior. Segundo a imprensa inglesa, o Manchester City seria um dos interessados. Porém, o clube não recebeu proposta.

De qualquer forma, é consenso nos corredores das Laranjeiras que seria difícil segurar o centroavante. Entre os principais motivos, as dificuldades financeiras vividas pelo Fluminense e o baixo valor da multa rescisória. O contrato vai até o fim de 2015.

MAIS FRED:
- FOTOS: Confira as imagens da trajetória de Fred desde que chegou ao Flu
- VÍDEO: Veja os gols de Fred pela Seleção na Copa das Confederações
- Fred garante que fica no Flu: 'Só saio se falaram que estou atrapalhando'
- Fred é alvo de interesse estrangeiro, mas deve permanecer no Fluminense
- Tricolores criam campanha no Facebook para permanência de Fred
- Costela fraturada, suor e lágrimas! A redenção de Fred na Seleção Brasileira
- Fred: 'Cada gol que faço pela Seleção, o tricolor pode se sentir representado'
- Diretoria do Fluminense nega contato do Manchester City por Fred
- 'Já fiz tanta coisa boa deitado. Faltava o gol', lembra o artilheiro Fred
- Fred conta os principais motivos para a conquista da Copa das Confederações

Porém, há uma série de fatores que pesam a favor da permanência. O mais relevante é o ambiente. Fred é ídolo da torcida e querido por todos no clube, do manobrista ao presidente. A gratidão por todo apoio recebido e o sucesso decorrente o faz declinar da ideia de sair, inicialmente.

– O ambiente de trabalho é maravilhoso, é um lugar que sinto prazer em chegar todos os dias. Sou muito respeitado por todos lá e isso dá motivação para dar sempre o meu melhor. Nós somos uma família dentro do clube, me sinto em casa – disse ao site oficial do Flu.

Além disso, existe o objetivo de seguir com visibilidade no Brasil para a disputa da Copa do Mundo, seu maior sonho, e o custo salarial que geraria para interessados ingleses. Segundo o site alemão “Transfermarkt”, Fred vale no mercado aproximadamente R$ 21,6 milhões.

Para o Fluminense, ele não tem preço.

Tributos no salário são empecilhos

O principal ponto que poderia fazer o Manchester City (ING) desistir da contratação do atacante Fred é o encargo fiscal sobre o salário existente no mercado inglês.

Na Inglaterra, entre 40% e 47% dos vencimentos dos jogadores são deduzidos em impostos. Ou seja, para o atacante receber algo próximo dos R$ 800 mil mensais que ganha hoje no Fluminense, o City teria de desembolsar mais de R$ 1,5 milhão por mês. Apesar da fortuna do dono do clube, o sheik Mansour bin Zayed Nahyan, há a questão do Fair Play Financeiro.

- O Fred tem um salário de Europa hoje no Brasil. Ele sairia muito mais pelo lado profissional do que pelo financeiro. Mas a situação dele no Fluminense é muito boa - afirmou o advogado Marcos Motta, especialista em direito esportivo e membro da Academia LANCE!.

Além disso, Fred tem no Fluminense um contrato de direitos de imagem com a Unimed-Rio. O encargo tributário é menor nesse tipo de vínculo, o que é mais vantajoso para o jogador.

Ingressos para os amigos do clube

Além de ter sido um dos destaques da final da Copa das Confederações e fazer a alegria de muitos brasileiros, o atacante Fred deu também um presente para todos os amigos da comissão técnica do Fluminense. O artilheiro presenteou todos com ingressos para a grande decisão contra a Espanha, vencida pelo Brasil por 3 a 0, com dois gols do ídolo tricolor.

Além do pessoal da comissão técnica, o atacante ainda enviou entradas para os integrantes da assessoria de imprensa e do departamento de futebol. Alguns outros jogadores também foram presenteados, como o zagueiro Leandro Euzébio que postou em sua página na rede social Instagram os convites para a decisão, agradecendo ao camisa 9 pelo presente.

Quem também esteve no Maracanã no último domingo foi o vice-presidente de futebol do Fluminense, Sandro Lima, assim como outros conselheiros e diretores do clube.

Marcos Motta
Advogado especialista em direito esportivo

"Nós, do Bichara & Motta Advogados, temos uma grande experiência com o mercado inglês. Somos os advogados do Fábio (Queens Park Rangers) e do Rafael (Manchester United), do Wallace (Chelsea), Fernandinho (Manchester City)... O mercado inglês é diferente dos outros, a cultura de contrato difere da de outros países, como Itália e Espanha.

Geralmente, nos outros países, há a cultura de se estabelecer um “valor livre” e um “valor bruto”. Na Inglaterra não existe valor livre. Os impostos são cobrados em cima dos salários e ponto. Com o sistema de licenciamento e o Fair Play Financeiro, eles só podem gastar o que arrecadam. O campeonato inglês é o mais rico, mas não é o que paga mais. Se o clube fala que vai pagar tantos milhões em salários, é isso e acabou, não existe uma discussão sobre isso lá.

Entre 40% e 47% do pagamento é deduzido de impostos. Aí você tem o salário líquido. Na Inglaterra também não existe a questão do contrato de imagem. Isso é cedido ao clube automaticamente."