icons.title signature.placeholder Francisco Loureiro
05/04/2014
19:17

Juvenal Juvêncio é conhecido por suas declarações fortes e recheadas de ironias. Desta vez, o dirigente conversou com jornalistas durante a eleição do Conselho Deliberativo do Clube, neste sábado (5), e, mesmo sendo elogiado efusivamente pelo presidente da CBF, José Maria Marin, disparou novamente contra os problemas da Arena Corinthians.

No último dia 29, o operário Fábio Hamilton Cruz, que trabalhava na instalação da arquibancada temporária da Arena Corinthians, morreu após cair de uma altura de oito metros. Após invetigação do Ministério do Trabalho que apontou 26 irregularidades nas obras do estádio, o superintedente regional da instituição afirmou à "Folha de S. Paulo" que o local já estaria interdidato se não fosse receber a abertura da Copa do Mundo.

- Vocês falam do estádio daquele clube lá em Itaquera. O indíviduo, que tem responsabilidade institucional, dizendo que falou com o ministro e que estavam olhando um faz de contas. Se fosse no Morumbi, no dia seguinte já haveria Polícia Federal, Exército, Polícia Militar, inquérito, vocês estariam bombardeando o Juvenal. Não vi uma palavra disso na mídia. O cidadão é superintendente do estado de São Paulo, fala "em faz de conta" e não tem nada e nem vai ter. Não gostaria de ter falado sobre isso, mas falei – disparou o dirigente.

O presidente são-paulino também traçou um paralelo entre a morte do operário e a realização da Copa do Mundo no Brasil. Para Juvenal, é melhor se silenciar sobre a fatalidade do que manchar o nome do Brasil.

- Agora, eu acho que temos que fazer a Copa do Mundo. O Corpo de Bombeiros falou que não pode. Se vocês fizerem uma casa e não tiver Habite-se, vocês não vão poder entrar, é a lei. Lá vai poder. A imprensa se silencia sobre isso? Sim. Mas eu também vou me silenciar. Em nome do país, que pode fazer vexame perante o mundo - completou o dirigente

Ao final da conversa, Juvenal fez questão de declarar que acredita na conclusão da Arena Corinthians.

- Acredito sinceramente que tudo vai correr bem, sobretudo no estádio do Corinthians, a disposição, o esforço e a potencialidade de todos os envolvidos são reconhecidos. Vamos fazer uma partida contra a Sérvia (no dia 6 de junho), no Morumbi, e depois vamos começar a Copa do Mundo na Arena Corinthians - disse o presidente.

Prestes a deixar a presidência, Juvenal se considera vencedor