icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/11/2013
13:02

Forlán estava incomodado. Despejou tudo o que o trazia esse sentimento em uma longa entrevista coletiva, no final da manhã desta sexta-feira, no Centro de Treinamentos do Parque Gigante. Não gostou de uma série de matérias e informações que foram veiculados na imprensa de uma maneira geral sobre o seu jejum de gols e o momento no Internacional. O atacante contestou com números e mostrou que mantém uma média de gols melhor do que a que conseguiu no Atlético de Madrid na temporada 2009/10, antes da Copa do Mundo.

O camisa 7, que não tem jogado com Clemer, revelou que tem jogados no ano 2.561 minutos em 2013. Com 17 gols marcados - é o vice-artilheiro colorado no ano. A média de gols é de 0,48 gols por jogo, ou um gol a cada 155 minutos em campo. No time espanhol, teve média de um gol a cada 158 minutos. Se contados apenas os minutos, Forlán atuou pouco mais de 28 jogos pelo Inter - ele esteve em campo em 35 partidas no ano. Foi possível perceber o quanto o desabafo era necessário para o uruguaio, que só na primeira pergunta falou por 11 minutos sem parar.

- Queria vir para cá para falar, porque tem muitas matérias e não tem as pesquisas. Fiz as pesquisas, gostaria que escrevessem bem as pesquisas. Falaram que não faço gol há dois meses. Tem razão, mas se olhar os dois meses atrás, estava de titular em setembro. Depois machucei com a seleção, falam dois meses, são duas saídas com a seleção, são 40 dias menos com o Inter. Tem que agregar que três semanas de machucado. Depois quando voltei, joguei um jogo, empatamos, aí o Dunga não me botou mais - afirmou.

Clemer teve uma conversa com Forlán, segundo o próprio uruguaio. Afirmou que gostaria de colocá-lo como titular contra o Fluminense, mas que os diretores afirmaram que após o jogo ele viajaria para a seleção. E que, por isso, o deixaria de fora, para pensar na continuidade do time. Esse foi um ponto muito tocado pelo atacante: a continuidade prejudicada por conta do calendário, que não para com as convocações em datas reservadas pela Fifa.

- Me prejudicou, porque não joguei com o Inter, e machuquei. Perco quase três ou quatro jogos. É normal o que estavam falando, que o Dunga preferia colocar outro time, os jogadores que pode jogar que eu não jogo. A situação que estou falando, o que não gosto, fiquei no Atlético, na Inter, joguei e não joguei. Sempre respeitei. E a relação com o Clemer é muito boa. Ele tem outras escolhas. Não é que o rendimento de Forlán é baixo, não tem rendimento físico, já tem 34 anos, que não tem jogado. Sei que esquecemos rápido, mas tão rápido? Fiz muitas viagens com a seleção. Fiz as viagens, fui ao Japão, tive Copa das Confederações. não tive férias, casei, e no dia seguinte estava aqui. São muitas coisas. Não é que o rendimento baixou, é que a escolha é outra. Não tem problema. A média minha da carreira é 2 jogos, 1 gol. Estou fazendo a média aqui - defendeu-se o uruguaio.

No último ano, Forlán esteve em campo com a camisa do Inter 1.353 minutos, o que dá 15 jogos. Marcou cinco gols e admitiu que ficou abaixo do que ele próprio esperava em seus primeiros meses de clube gaúcho. O uruguaio afirmou que é o primeiro crítico e sabe que não fez o melhor papel em 2012. Por isso, levou os números para entrevista coletiva para se defender. Convocado pelo Uruguai para a repescagem com a Jordânia, Forlán desfalca o Inter contra Botafogo, Atlético-MG e Goiás.

- Não estou falando porque não jogo ou não, estou falando da situação do Forlán. Forlán está muito contente no Inter, com vontade de ajudar o time, desgracadamente tenho que ir embora. Imagina para o treinador, que está em um momento que tem que escolher para jogar. Não é problema com o treinador. Ele tem uma escolha. Tem preferência por um jogador. Não porque estou jogando em um nível baixo. Joguei poucos jogos. Se faz a conta, são menos de quatro jogos. Não são dois meses sem fazer gol. Não tenho continuidade, não estou jogando. Assim é mais difícil. Os dados são esses, a pesquisa eu fiz. A estatística é essa. Pode criticar se estão jogando bem ou mal, mas os números são esses. Pode acontecer de outro estar um pouco melhor. Tem jogador que melhorou, ou a preferência é por um jogador, por sistema de jogo - completou Forlán.

O uruguaio não entra no time do Inter há dois jogos. Depois da lesão sofrida em setembro, entrou nas partidas com Vasco, Fluminense, Grêmio e Atlético-PR, este pela Copa do Brasil.