icons.title signature.placeholder Bruno Grossi e Marcio Porto
07/02/2015
08:04

Quem te viu, quem te vê, Ganso. Em menos de um ano, o camisa 10 do São Paulo deixou de ser incógnita e passou a uma das principais armas do time. A coisa ficou tão séria que o meia voltou a receber comparações com Neymar, normais apenas em seu início avassalador com o ex-parceiro de Santos e Seleção Brasileira.

Partiu de Muricy Ramalho a citação O técnico comentou o aspecto “fominha” do camisa 10, que na quinta-feira treinou enquanto os demais titulares descansavam.

– Ele aprendeu com o Neymar. Ele treinava sempre. Eu até falava: "Moleque, vai para a piscina". E ele queria treinar. O Ganso também. Está feliz, porque não é fácil treinar depois de jogo. Os caras que não jogam treinam muito duro. É importante ouvir o jogador. Ele está bem. O jogo que costuma fazer, de passe, melhorou muito – disse Muricy.

Fominha, Ganso comanda o ataque do São Paulo neste sábado, contra o XV de Piracicaba, às 19h30, no Pacaembu, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. O meia está em grande fase, é titular absoluto, mas vem do adversário de hoje a prova de que as coisas mudaram.

Contra o mesmo XV, ano passado, mas em Piracicaba, o Maestro começou no banco de reservas. Por opção técnica de Muricy. O técnico cobrava muito seu camisa 10 e considerava o rendimento abaixo. Ganso deu a resposta na lata.

O meia entrou no segundo tempo e participou de dois gols, na vitória por 3 a 1 sobre a equipe da casa. Deixou Luis Fabiano duas vezes na cara do gol. Em uma o centroavante guardou e na outra sofreu pênalti convertido pelo colombiano Pabon.

Após o duelo, o meia emplacou boa sequência, mas ainda voltou ao banco no Brasileirão. Algo impensável hoje em dia. Quem te viu, quem te vê!