icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
22/06/2014
13:50

Alexandre Kalil apareceu na Cidade do Galo na manhã deste domingo e falou sobre a experiência de ter ido ao Mineirão acompanhar a partida entre Argentina e Irã, que terminou com vitória da equipe de Messi, por 1 a 0. De acordo com o presidente do Atlético Mineiro, que chamou atenção ao chegar ao CT com uma moto Harley-Davidson, brincou sobre a emoção que não teve no jogo.

- Para um atleticano, ir a um jogo de Copa do Mundo é como ir a um teatro. Você entra, assiste e vai embora logo depois. Sem emoção. Essa foi a primeira vez que eu fui ao Mineirão e não sofri. Quando é o Cruzeiro, fico torcendo contra, e quando é o Atlético-MG, torço a favor, então foi uma experiência legal - afirmou o dirigente, sorrindo, que ainda revelou pedidos de funcionários da Cidade do Galo para contratar os astros argentinos que estão por ali há duas semanas.

De bom humor, Kalil ainda comentou as faixas e pinturas nas cores do rival Cruzeiro que foram colocadas no CT para que a Argentina se sentisse em casa durante a Copa do Mundo.

- Quando a pessoa aluga a casa, quem põe o móvel é quem alugou. Claro que está meio azul demais, mas tudo bem. Você sabe que não consegui achar nenhuma seleção de preto e branco na Copa? Mas, brincadeiras à parte, sou um atleticano diferente: não tenho raiva do Flamengo nem da Argentina. Só tenho raiva do Cruzeiro - finalizou o mandatário do Atlético, que evitou comentar a briga entre Julio Grondona e Maradona.

O delegação do Atlético Mineiro, neste momento, está na China.