icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/03/2014
12:39

A eliminação do Campeonato Carioca ocorrida no último domingo diante do Vasco aumentou a turbulência nos bastidores do Fluminense. Após o fim da partida do último domingo, a Flusócio divulgou um texto através do blog oficial do grupo político, criticando a postura dos principais nomes da diretoria do clube, como o presidente Peter Siemsen e o vice de futebol, Ricardo Tenório. Além deles, o presidente da principal patrocinadora do clube, Celso Barros, também foi alvo de críticas.

Em postagem intitulada "2014 ou 1997", o maior conglomerado político do Fluminense questiona, em tom bastante crítico, as ações de Peter e diz que a falta de perspectivas da atual temporada lembra o ano do primeiro rebaixamento do clube.

- Peter, desde a sua primeira campanha, você disse que entrou de sócio do clube em 1997, justamente para tentar mudar aquele quadro. Vai deixar acontecer o mesmo que ocorreu naquela época? - dizia um dos trechos do blog.

CONFIRA O COMUNICADO NA ÍNTEGRA:

"Esta resenha não vai abordar muito o que se viu em campo na derrota para o Vasco. Afinal, não é diferente do que se viu no resto do ano. Um time fraco, mas com disposição e rapidez, como é o Vasco, dominou o Fluminense por quase 180 minutos e se classificou com justiça.

A ausência absoluta de jogadas ofensivas que demonstrem um mínimo de intervenção de alguém que possa ser chamado de técnico de futebol é a marca registrada desse time, seguida de perto pela lentidão que caracteriza a quase totalidade das formações que vêm entrando em campo.

Não há a menor indicação de que os resultados de 2014 serão melhores que os de 2013. A verdade é uma só: dessa forma, seremos rebaixados no Brasileiro. Sem reforços que mudem radicalmente a estrutura e principalmente a postura deste time, vamos sofrer muito no brasileirão que começa em menos de 20 dias. Responsáveis são todos, a começar pelo Presidente, responsável por tudo no clube, seja por ação, omissão ou delegação. Mas não dá para aliviar a barra de Ricardo Tenório, nem de Celso Barros, no que tange o Futebol.

Se o sangue que corre nas veias é tricolor, os três deveriam saber, por terem vivido os anos de chumbo, que o cheiro ruim é o mesmo. Peter, desde a sua primeira campanha você disse que entrou de sócio do clube em 1997, justamente para tentar mudar aquele quadro. Vai deixar acontecer o mesmo que ocorreu naquela época?"