icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão e Matheus Babo
icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão e Matheus Babo
23/07/2013
07:03

A derrota no clássico para o Vasco, no último domingo, não foi bem digerida pelo Fluminense, por um simples fator: o clube se sentiu prejudicado. Isto porque a escolha de Marcelo de Lima Henrique para apitar mais um clássico do Tricolor foi vista como uma forma de retaliação da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que está em conflito com o Flu desde a premiação dos melhores do Campeonato Carioca, quando nenhum jogador tricolor apareceu na cerimônia, apenas dirigentes.

A reclamação do Fluminense resume-se a dois pênaltis supostamente não marcados pelo árbitro. As duas expulsões no clássico, de Fred e Digão, não foram vistas como uma forma de prejudicar. Porém, a falta de critério do árbitro ao marcar algumas faltas e distribuir alguns cartões foi questionada.

– O Fluminense sente-se lesado e é nítido que existe um rompimento entre o clube e a Federação. Não vamos entrar no mérito do Marcelo de Lima Henrique, que é uma pessoa de ótimo trato fora de campo. Só que no domingo, ele conduziu o clássico como quis. Foram dois pênaltis claros não marcados, critérios diferentes utilizados para aplicar faltas e cartões – afirmou o vice de futebol, Sandro Lima.

E MAIS
> Fluminense fará relatório sobre pontos a melhorar no Maracanã
> O papa é tricolor! Francisco pousa nas Laranjeiras e ganha camisa do Flu
> FOTOS: Papa é presenteado com camisa do Fluminense
> Fred e Jomar devem ser denunciados esta semana, diz procurador do STJD

Além do dirigente, o técnico Abel Braga também ressaltou após a partida o problema entre Fluminense e Ferj para justificar os erros de arbitragem. A Federação, por sua vez, afirmou, via assessoria de imprensa, que não irá se manifestar ou entrar em polêmica.

Um dos argumentos utilizados pelo Fluminense é a recorrência do árbitro estar em clássicos que envolvem o clube. Dos últimos dez clássicos realizados pelo Tricolor, Marcelo de Lima Henrique apitou cinco, contabilizando duas vitórias para o Fluminense e três derrotas, nos últimos três jogados.

COM A PALAVRA
Rodrigo Caetano, diretor executivo, após a derrota para o Vasco

"Difícil analisar a arbitragem ou qualquer outra coisa no calor da emoção. Vamos fazer uma avaliação sobre os lances polêmicos. Não quero entrar no mérito, mas é muita coincidência o mesmo árbitro apitar os últimos três clássicos do Fluminense. Ele (Marcelo de Lima Henrique) é considerado o melhor árbitro do Rio e tem o direito de errar. Contra o Fluminense, em demasia. Conversaremos internamente para pensar na atitude a tomar. É muita coincidência as falhas contra o Fluminense quando esse senhor apita."

BATE-BOLA
Jorge Rabello
Presidente da Comissão de Arbitragem da Ferj, ao LANCE!

1 - Acha que a arbitragem do Marcelo de Lima Henrique foi prejudicial ao Fluminense?
JORGE RABELLO: Acredito que não. Assisti ao jogo e vi uma arbitragem excelente. É o principal árbitro que temos na Federação hoje em dia.

2 - O que acha da escolha dele para o clássico do domingo?
J R: Quem tem que falar sobre a arbitragem do Marcelo de Lima Henrique é a CBF. A Ferj não teve nada a ver com a escolha.

3 - E a reclamação do Fluminense, em relação aos pênaltis não marcados, segundo o clube?
J R: O Fluminense tem que apitar o jogo então. O árbitro que estava apitando achou que não foi. Isto ocorre em todos os jogos.

3 - Acha que o rompimento do Flu com a Ferj pode estar atrapalhando a equipe?
J R: Isso não tem nada a ver. Como disse, o Marcelo de Lima Henrique é um dos melhores árbitros do Brasil e conduziu a partida de forma impecável. Não tem motivo para reclamação.

A derrota no clássico para o Vasco, no último domingo, não foi bem digerida pelo Fluminense, por um simples fator: o clube se sentiu prejudicado. Isto porque a escolha de Marcelo de Lima Henrique para apitar mais um clássico do Tricolor foi vista como uma forma de retaliação da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que está em conflito com o Flu desde a premiação dos melhores do Campeonato Carioca, quando nenhum jogador tricolor apareceu na cerimônia, apenas dirigentes.

A reclamação do Fluminense resume-se a dois pênaltis supostamente não marcados pelo árbitro. As duas expulsões no clássico, de Fred e Digão, não foram vistas como uma forma de prejudicar. Porém, a falta de critério do árbitro ao marcar algumas faltas e distribuir alguns cartões foi questionada.

– O Fluminense sente-se lesado e é nítido que existe um rompimento entre o clube e a Federação. Não vamos entrar no mérito do Marcelo de Lima Henrique, que é uma pessoa de ótimo trato fora de campo. Só que no domingo, ele conduziu o clássico como quis. Foram dois pênaltis claros não marcados, critérios diferentes utilizados para aplicar faltas e cartões – afirmou o vice de futebol, Sandro Lima.

E MAIS
> Fluminense fará relatório sobre pontos a melhorar no Maracanã
> O papa é tricolor! Francisco pousa nas Laranjeiras e ganha camisa do Flu
> FOTOS: Papa é presenteado com camisa do Fluminense
> Fred e Jomar devem ser denunciados esta semana, diz procurador do STJD

Além do dirigente, o técnico Abel Braga também ressaltou após a partida o problema entre Fluminense e Ferj para justificar os erros de arbitragem. A Federação, por sua vez, afirmou, via assessoria de imprensa, que não irá se manifestar ou entrar em polêmica.

Um dos argumentos utilizados pelo Fluminense é a recorrência do árbitro estar em clássicos que envolvem o clube. Dos últimos dez clássicos realizados pelo Tricolor, Marcelo de Lima Henrique apitou cinco, contabilizando duas vitórias para o Fluminense e três derrotas, nos últimos três jogados.

COM A PALAVRA
Rodrigo Caetano, diretor executivo, após a derrota para o Vasco

"Difícil analisar a arbitragem ou qualquer outra coisa no calor da emoção. Vamos fazer uma avaliação sobre os lances polêmicos. Não quero entrar no mérito, mas é muita coincidência o mesmo árbitro apitar os últimos três clássicos do Fluminense. Ele (Marcelo de Lima Henrique) é considerado o melhor árbitro do Rio e tem o direito de errar. Contra o Fluminense, em demasia. Conversaremos internamente para pensar na atitude a tomar. É muita coincidência as falhas contra o Fluminense quando esse senhor apita."

BATE-BOLA
Jorge Rabello
Presidente da Comissão de Arbitragem da Ferj, ao LANCE!

1 - Acha que a arbitragem do Marcelo de Lima Henrique foi prejudicial ao Fluminense?
JORGE RABELLO: Acredito que não. Assisti ao jogo e vi uma arbitragem excelente. É o principal árbitro que temos na Federação hoje em dia.

2 - O que acha da escolha dele para o clássico do domingo?
J R: Quem tem que falar sobre a arbitragem do Marcelo de Lima Henrique é a CBF. A Ferj não teve nada a ver com a escolha.

3 - E a reclamação do Fluminense, em relação aos pênaltis não marcados, segundo o clube?
J R: O Fluminense tem que apitar o jogo então. O árbitro que estava apitando achou que não foi. Isto ocorre em todos os jogos.

3 - Acha que o rompimento do Flu com a Ferj pode estar atrapalhando a equipe?
J R: Isso não tem nada a ver. Como disse, o Marcelo de Lima Henrique é um dos melhores árbitros do Brasil e conduziu a partida de forma impecável. Não tem motivo para reclamação.