icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/11/2013
14:36

No comando do Fluminense desde julho de 2013, o técnico Vanderlei Luxemburgo estreou com o pé direito, ao vencer o Cruzeiro, no Maracanã, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. De lá para cá, foram 25 partidas no total, com sete vitórias, nove empates e nove derrotas, conferindo a Luxemburgo um aproveitamento de apenas 40% como treinador do Tricolor, o pior desde o início da era dos pontos corridos no Brasileirão.

Anteriormente, o pior aproveitamento do treinador em clubes havia sido no Santos, em 2009, quando em 29 partidas, conseguiu somente nove vitórias, oito empates e nove derrotas, com um aproveitamento de 44,8%.

Maior vencedor da história do Brasileirão, Vanderlei Luxemburgo foi o escolhido pela diretoria do Fluminense para substituir Abel Braga, demitido após cinco derrotas consecutivas no campeonato para fazer com que o atual campeão brasileiro defendesse o título. O treinador, no entanto, não consegue realizar um bom trabalho a frente do Fluminense, tendo dificuldades para definir um esquema e, principalmente, os onze titulares.

Na última partida, contra o Flamengo, o treinador surpreendeu e escalou o time com três zagueiros e três atacantes, fato inédito até mesmo nos treinamentos desde sua chegada ao Fluminense.

Após a derrota para o Vitória, no Maracanã, na 31ª rodada, o treinador conviveu com muitas especulações sobre uma possível saída do Fluminense. O presidente do clube, Peter Siemsen, optou pela continuidade do trabalho. Muitos apostavam que em caso de nova derrota, dessa vez contra o Flamengo, o treinador não resistisse. A derrota veio, e Peter tornou a bancá-lo como técnico do Fluminense. Pelo menos até a próxima partida.

Oito jogos sem vencer: Onde está a salvação do Fluminense?