icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
20/07/2014
12:50


O Fluminense viveu uma manhã diferente neste domingo nas Laranjeiras. Muitos sócios presentes e torcedores ingleses para assistir o amistoso internacional entre o time sub-23 do Tricolor e o Exeter City, em homenagem ao centenário da fundação da Seleção Brasileira.

Em 1914, nas Laranjeiras, o Time Canarinho jogou pela primeira vez, justamente contra o Exeter, e venceu os ingleses por 2 a 0. Agora foi momento do Fluminense, dono da casa, celebrar a ocasião. O jogo, embora bastante movimentado no segundo tempo, acabou ficando num empate sem gols. De todo modo, o que valia mesmo era a festa. Antes da partida houve um longo cerimonial com a presença de dirigentes do Exeter e do Flu. A história do primeiro amistoso foi detalhadamente contada.

Filha de Marcos Carneiro de Mendonça, goleiro brasileiro do jogo de 1914, Barbara Heliodora Carneiro de Mendonça, que também é crítica teatral, falou emocionada sobre o evento.

- É uma oportunidade para relembrar meu pai que teve tanta história no futebol pelo Fluminense. Ele dizia que o chute, quando é feito de forma correta, sempre é defensável. A única bola que não tinha salvação era aquela que desviava ou que acertava o caminho do gol sem querer.

Jornalista, tricolor ilustre e apresentador da TV Globo, Pedro Bial também marcou presença no evento e, à reportagem do LANCE!Net, comentou o histórico momento:

- Depois da derrota do Brasil na Copa do Mundo e vendo este jogo histórico hoje, se no passado tivemos a fundação da Seleção Brasileira, este Fluminense e Exeter City poderia marcar a refundação da Seleção Brasileira. Nada mais simbólico para o presente.

Já o gerente de futebol do Fluminense, Marcelo Teixeira, saudou a presença do Exeter nas Laranjeiras:

- É um honra imensa para o Fluminense estar participando deste jogo histórico e relembrando um momento glorioso do futebol mundial.

Fluminense e Exeter em duelo nas Laranjeiras (Foto: Marcello Vieira)

Antes de a partida começar, os jogadores do Fluminense entraram em campo com o livro "Nós somos a história", de autoria dos profissionais do Flu-Memória, Dhaniel Cohen e Heitor D'Alincourt. Os atletas entregaram ao time do Exeter uma versão totalmente em inglês da obra, chamada "We are the legends", que conta os feitos históricos do Tricolor, incluindo a passagem do Exeter no país.

- Foi uma das cenas mais simbólicas no dia de hoje. Os jogadores do Fluminense poderem presentear os atletas do Exeter com essa obra traduzida para a língua deles e que conta um pouco da história do Exeter City - disse Dhaniel.

Por fim, Eric Menezes, responsável por trazer o Exeter ao Brasil, explicou o significado do evento para o time inglês:

- Vieram mais de 150 torcedores com o time. É um celebração da existência do Exeter. Aquele jogo com o Brasil foi o mais marcante da história e reviver isso aqui nas Laranjeiras, contra o Fluminense, foi absolutamente especial. Hoje é mais um dia feliz para o Exeter.

Após o empate sem gols, a taça do amistoso chamada Marcos Carneiro de Mendonça foi entregue por Barbara Heliodora ao Exeter City, conforme havia sido combinado anteriormente em caso de empate.

Apesar da base do time do Flu ser sub-23, alguns jogadores da equipe, que têm mais de 23 anos, também participaram do jogo. Confira a escalação: Felipe Garcia; Pablo Dyego, Marlon, Wellington Carvalho e Ailton; Fabio Braga, Edson, Gustavo Scarpa e Gabriel; Bryan Oliveira e Gerson.