icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
13/11/2014
17:37

Após a notícia de que o Ministério Público de São Paulo teria indícios de que a Portuguesa foi comprada para escalar o meia Héverton de forma irregular na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, o Fluminense decidiu agir e através do advogado do clube, Mário Bittencourt, entrou com um pedido de inquérito no STJD para que o caso também venha a ser investigado pela Justiça Desportiva. A intenção é a real apuração do culpado.

O LANCE! apurou que o clima no clube é de tranquilidade. Apesar de ser um dos suspeitos ao lado de Flamengo, Coritiba e Vasco de ter participado da operação que teria levado à permanência na Primeira Divisão, existe até mesmo um otimismo de que tudo seja esclarecido e o Tricolor seja inocentado de todas as acusações de virada de mesa que sofreu desde o fim da temporada passada.

– Para o Fluminense seria maravilhoso que se apurasse, em definitivo, qualquer tipo de investigação, pois ajudaria muito a esclarecer o caso. Acabaria de uma vez por todas com a situação criada, pois um dos maiores prejudicados foi o Fluminense. Se o primeiro, em termos de imagem, foi a Portuguesa, o segundo mais prejudicado, sem dúvida, foi o Flu. Fomos atacados injustamente, em redes sociais e por alguns poucos jornalistas que faltaram com a verdade e criaram uma suspeição totalmente inadmissível – disse recentemente o presidente tricolor à CBN.

Agora, o pedido de abertura de inquérito será avaliado pelo presidente do STJD, Caio Rocha, que poderá repassar ao procurador Paulo Schmitt que pode decidir fazer uma nova denúncia. Vale lembrar que Peter Siemsen também disse que coloca a mão no fogo pelo Flu e Unimed-Rio quanto à inocência no escândalo.