icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2013
17:44

O clássico entre Fluminense e Vasco, que será realizado no próximo domingo, no Maracanã, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, começou fora do campo. E vem sendo um "jogo truncado". Desde que foi definido que o Tricolor passará a entrar no estádio pelo lado da Uerj (que antes era usado pela torcida cruz-maltina), a polêmica se instaurou.

A diretoria do Vasco briga pelo direito de voltar ao local de origem. Os representantes do Flu já disseram que não vão mudar a posição. Até Eurico Miranda, ex-presidente do Gigante da Colina, já se manifestou, ao seu maior estilo, ao dizer que a alteração é uma 'babaquice'.

LEIA TAMBÉM:
> Siemsen garante que torcida do Fluminense ficará no lado direito das cabines
> Organizada do Vasco convoca protesto na Ferj para reivindicar entrada pela Uerj
> Fluminense divulga venda de ingressos e tricolores vão entrar pela Uerj
> Organizada do Flu rebate protestos de vascaínos por inversão de lados no Maraca

As torcidas dos dois times também opiniram. A principal organizada do Flu defende a ideia de ficar ao lado direito das cabines de imprensa. A Força Jovem, do Vasco, até protestou em frente à Ferj na tarde desta quarta-feira, em prol do direito de entrar no estádio por onde tradicionalmente entrava.

Historicamente, o Vasco sempre teve como acesso da torcida a rampa da Uerj, e o Flamengo a do Bellini. Fluminense e Botafogo trocavam de lado. Mas como o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, bateu o pé, conseguiu que o Tricolor tivesse o direito de ter o acesso da Uerj (A), além das novas rampas da Rua Eurico Rabelo (B e C). As torcidas do Vasco entrarão pela rampa do Bellini (D) e pelos acessos da Avenida Maracanã (E e F).

Presidente do Flu esclarece polêmica para o clássico de domingo

O clássico entre Fluminense e Vasco, que será realizado no próximo domingo, no Maracanã, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, começou fora do campo. E vem sendo um "jogo truncado". Desde que foi definido que o Tricolor passará a entrar no estádio pelo lado da Uerj (que antes era usado pela torcida cruz-maltina), a polêmica se instaurou.

A diretoria do Vasco briga pelo direito de voltar ao local de origem. Os representantes do Flu já disseram que não vão mudar a posição. Até Eurico Miranda, ex-presidente do Gigante da Colina, já se manifestou, ao seu maior estilo, ao dizer que a alteração é uma 'babaquice'.

LEIA TAMBÉM:
> Siemsen garante que torcida do Fluminense ficará no lado direito das cabines
> Organizada do Vasco convoca protesto na Ferj para reivindicar entrada pela Uerj
> Fluminense divulga venda de ingressos e tricolores vão entrar pela Uerj
> Organizada do Flu rebate protestos de vascaínos por inversão de lados no Maraca

As torcidas dos dois times também opiniram. A principal organizada do Flu defende a ideia de ficar ao lado direito das cabines de imprensa. A Força Jovem, do Vasco, até protestou em frente à Ferj na tarde desta quarta-feira, em prol do direito de entrar no estádio por onde tradicionalmente entrava.

Historicamente, o Vasco sempre teve como acesso da torcida a rampa da Uerj, e o Flamengo a do Bellini. Fluminense e Botafogo trocavam de lado. Mas como o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, bateu o pé, conseguiu que o Tricolor tivesse o direito de ter o acesso da Uerj (A), além das novas rampas da Rua Eurico Rabelo (B e C). As torcidas do Vasco entrarão pela rampa do Bellini (D) e pelos acessos da Avenida Maracanã (E e F).

Presidente do Flu esclarece polêmica para o clássico de domingo