icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
27/11/2014
08:21

Um dos momentos mais importantes do ano para o Fluminense ocorrerá nos próximos dias. Celso Barros, presidente da Unimed-Rio, patrocinadora do clube, procurou Peter Siemsen e marcou um encontro que acontecerá até o fim desta semana. Em pauta estará a renovação do contrato entre as partes. Com os detalhes quase todos costurados, a tendência é a de que tudo não passe de formalidade. Como o LANCE! antecipou, a mais duradoura relação do futebol nacional será mantida, mas com uma redução no valor investido.

Na prática, a Unimed-Rio não auxiliará em nenhuma renovação de contrato, tampouco em contratações. O valor de cerca de R$ 32 milhões já está comprometido com a atual folha salarial. Além disso, caso um jogador que é pago atualmente pela patrocinadora venha a deixar o clube no ano que vem, o investimento não será reposto. A intenção da parceira é realmente a de diminuir os custos ao máximo.

Entre os jogadores cujos contratos terminam, apenas Gum e Diego Cavalieri têm possibilidade de permanecer. Para isso, ambos deverão aceitar redução das bases salariais atuais, uma vez que serão pagos integralmente pelo clube. Cabe lembrar que o camisa 12 desperta interesse de outras equipes do futebol nacional e haverá concorrência. Mas a perspectiva dos dirigentes é otimista, já que Cavalieri deseja permanecer. Assim como o camisa 3.

Já são 15 anos de parceria e muitos altos e baixos. Com a redução do investimento, o Tricolor será obrigado a apostar mais nos jovens formados em Xerém e outros jogadores mais em conta, oportunidades de mercado que sejam indicadas pelo trabalho dos observadores. Inclusive, existe a percepção interna de que um dos erros deste ano foi justamente a pouca utilização deste trabalho. Por muito ou pouco tempo, o certo é que a relação entre Flu e Unimed passará por uma nova realidade.