icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
30/07/2013
11:08

Após uma longa reunião na madrugada desta terça-feira, diretoria do Fluminense chegou a um consenso e aceitou o nome de Vanderlei Luxemburgo para ser o novo treinador e substitutir o recém-demitido Abel Braga. O nome encontrava alguma resistência devido ao seu forte temperamento, mas o presidente da parceira e patrocinadora do clube, Celso Barros, argumentou em prol do ex-treinador do Grêmio e conseguiu o crivo dos outros integrantes da alta cúpula de futebol tricolor. A palavra final foi dada pelo presidente do Flu, Peter Siemsen, que aprovou o nome de Luxemburgo. Participaram do encontro o presidente Peter Siemsen, o presidente da patrocinadora, Celso Barros, o vice-presidente de futebol Sandro Lima e o diretor executivo Rodrigo Caetano.

Em baixa no mercado, Vanderlei Luxemburgo aceitou uma drástica redução salarial para treinar o Fluminense. O treinador, que deverá fechar contrato até o fim da temporada, receberá cerca de R$ 300 mil mensais, custeados pelo Tricolor e pela Unimed-Rio. O nome de Ney Franco, que tinha boa aprovação pelos dirigentes, acabou sendo deixado de lado, devido ao temor da diretoria do treinador não conseguir engatar um bom trabalho e tirar a equipe da incômoda situação que vive no Campeonato Brasileiro. Além disso, Celso Barros não era partidário desta contratação, já que Ney já tinah recusado o Fluminense antes da chegada de Abel Braga. Por ter um perfil mais enérgico e motivador, Vanderlei acabou tendo o respaldo dos cartolas.

Outro nome que chegou a ser especulado nas Laranjeiras foi o ex-técnico do Vasco e atual treinador do Bahia, Cristovão Borges. Porém, a boa fase vivida no clube baiano e o contrato oferecido pelo Fluminense até o fim da temporada fizeram o treinador declinar do convite feito pelo amigo Rodrigo Caetano, com quem já havia trabalhado no Cruz-maltino.

Agora, o treinador é aguardado no início desta tarde nas Laranjeiras, para acertar os últimos detalhes e ser anunciado oficialmente como novo treinador do Tricolor. A tendência é que Luxemburgo já comande o primeiro treino no sede do clube e esteja à beira do campo nesta quarta-feira contra o Cruzeiro. O vínculo do treinador com o Fluminense será assinado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na sede da Unimed-Rio.


Após uma longa reunião na madrugada desta terça-feira, diretoria do Fluminense chegou a um consenso e aceitou o nome de Vanderlei Luxemburgo para ser o novo treinador e substitutir o recém-demitido Abel Braga. O nome encontrava alguma resistência devido ao seu forte temperamento, mas o presidente da parceira e patrocinadora do clube, Celso Barros, argumentou em prol do ex-treinador do Grêmio e conseguiu o crivo dos outros integrantes da alta cúpula de futebol tricolor. A palavra final foi dada pelo presidente do Flu, Peter Siemsen, que aprovou o nome de Luxemburgo. Participaram do encontro o presidente Peter Siemsen, o presidente da patrocinadora, Celso Barros, o vice-presidente de futebol Sandro Lima e o diretor executivo Rodrigo Caetano.

Em baixa no mercado, Vanderlei Luxemburgo aceitou uma drástica redução salarial para treinar o Fluminense. O treinador, que deverá fechar contrato até o fim da temporada, receberá cerca de R$ 300 mil mensais, custeados pelo Tricolor e pela Unimed-Rio. O nome de Ney Franco, que tinha boa aprovação pelos dirigentes, acabou sendo deixado de lado, devido ao temor da diretoria do treinador não conseguir engatar um bom trabalho e tirar a equipe da incômoda situação que vive no Campeonato Brasileiro. Além disso, Celso Barros não era partidário desta contratação, já que Ney já tinah recusado o Fluminense antes da chegada de Abel Braga. Por ter um perfil mais enérgico e motivador, Vanderlei acabou tendo o respaldo dos cartolas.

Outro nome que chegou a ser especulado nas Laranjeiras foi o ex-técnico do Vasco e atual treinador do Bahia, Cristovão Borges. Porém, a boa fase vivida no clube baiano e o contrato oferecido pelo Fluminense até o fim da temporada fizeram o treinador declinar do convite feito pelo amigo Rodrigo Caetano, com quem já havia trabalhado no Cruz-maltino.

Agora, o treinador é aguardado no início desta tarde nas Laranjeiras, para acertar os últimos detalhes e ser anunciado oficialmente como novo treinador do Tricolor. A tendência é que Luxemburgo já comande o primeiro treino no sede do clube e esteja à beira do campo nesta quarta-feira contra o Cruzeiro. O vínculo do treinador com o Fluminense será assinado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na sede da Unimed-Rio.