icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2013
13:32

O presidente Florentino Pérez assumiu em entrevista a um jornal colombiano que tentou contratar Neymar. O dirigente do Real Madrid elogiou o novo jogador do Barcelona, e que a presença dele no rival dá ainda mais ânimo aos merengues.

- É um grande jogador e gostaria que tivesse aqui, mas não tivemos condições. Em qualquer caso, é uma satisfação que participe do Campeonato Espanhol. Dá mais motivação para nós - disse ao "Gol Caracol", para depois falar ainda mais elogios a Cristiano Ronaldo, astro merengue:

- É a referência da equipe e melhor jogador do mundo. Vai dar muito mais alegrias pelo seu talento, ambição e alegria. E agora tem uma comunicação perfeita com a torcida. Ainda veremos o seu melhor, e será o melhor de todos os tempos, ou algo parecido.

Outro assunto foi o Monaco. Ele disse que não gosta do modelo estabelecido pelo milionário clube francês.

- Há uma diferença entre nós: o Real gasta o que entra, o que se conhece por fair play financeiro. No Monaco não. Digo sem querer criticar. A Uefa luta para que um proprietário, por muito rico que seja, gaste o que entra. Pois se não for assim, quando ele sair, a equipe pode sumir - concluiu Pérez.

O presidente Florentino Pérez assumiu em entrevista a um jornal colombiano que tentou contratar Neymar. O dirigente do Real Madrid elogiou o novo jogador do Barcelona, e que a presença dele no rival dá ainda mais ânimo aos merengues.

- É um grande jogador e gostaria que tivesse aqui, mas não tivemos condições. Em qualquer caso, é uma satisfação que participe do Campeonato Espanhol. Dá mais motivação para nós - disse ao "Gol Caracol", para depois falar ainda mais elogios a Cristiano Ronaldo, astro merengue:

- É a referência da equipe e melhor jogador do mundo. Vai dar muito mais alegrias pelo seu talento, ambição e alegria. E agora tem uma comunicação perfeita com a torcida. Ainda veremos o seu melhor, e será o melhor de todos os tempos, ou algo parecido.

Outro assunto foi o Monaco. Ele disse que não gosta do modelo estabelecido pelo milionário clube francês.

- Há uma diferença entre nós: o Real gasta o que entra, o que se conhece por fair play financeiro. No Monaco não. Digo sem querer criticar. A Uefa luta para que um proprietário, por muito rico que seja, gaste o que entra. Pois se não for assim, quando ele sair, a equipe pode sumir - concluiu Pérez.