icons.title signature.placeholder Walace Borges
13/03/2014
00:00

Vacilou, não levou. O Flamengo não teve atuação ruim, mas erros defensivos custaram uma vitória que era mais do que necessária. Resultado: empate em 2 a 2 com o Bolívar, nesta quarta-feira, no Maracanã, e agora o Rubro-Negro terá de buscar pontos fora de casa para evitar uma eliminação precoce na Copa Libertadores.

As equipes voltam a se enfrentar na quarta-feira que vem, em La Paz, pela primeira rodada do returno na fase de grupos. O duelo será às 22h, no Estádio Hernando Siles, a pouco mais de 3.600 metros acima do nível do mar.

Com o tropeço em casa, a equipe de Jayme de Almeida segue em segundo lugar do Grupo 7, com quatro pontos. A liderança pertence aos equatorianos do Emelec, com seis. O Bolívar, por sua vez, segue na lanterna, com apenas dois somados.


LEIA MAIS:
> Mesmo com tropeço, Felipe mantém fé em três pontos na Bolívia
> Wallace afirma que 'faltou maturidade' contra o Bolívar

GALERIA DE FOTOS:
> Confira as imagens do empate no Maracanã

BOA ATUAÇÃO, MAS VACILOS PONTUAIS

Os primeiros 45 minutos do Flamengo contra o Bolívar (BOL), não foram ruins, mas ficou a sensação de que o Rubro-Negro poderia ter saído com um resultado melhor. Prova disso é que o time até criou duas boas chances com Gabriel, que vacilou na hora de finalizar e perdeu a chance. A última, aos 38 minutos, foi a mais clara e a bola saiu tirando tinta da trave direito do goleiro Romel Quiñonez.


   Fla perde chance de virar líder do grupo no Maracanã (Foto: Bruno de Lima/LANCE!Press)

Entretanto, apesar de a expectativa ter sido diferente, o Bolívar (BOL) não se limitou a defender. Prova disso é que fez Felipe fazer duas defesas (uma delas espalhafatosa) e salvou o Flamengo. O atacante Arce, que passou por Corinthians e Sport, foi um dos destaques bolivianos. No geral, ficou a sensação que se tivesse caprichado mais, o Rubro-Negro poderia ter balançado a rede.

SUSTO, RECUPERAÇÃO E VACILO

A mil. Foi assim que começou o segundo tempo de Flamengo x Bolívar (BOL). Em nove minutos, um gol para cada lado e o foram os bolivianos que tiraram o zero do placar em tento marcado por Capdevilla em vacilo de Wallace. No lance seguinte, quem deu mole foi a zaga do time celeste e Everton empatou o marcador. O meia aproveitou o rebote da defesa, e de fora da área, acertou um chute rasteiro no canto esquerdo.

O volume das arquibancadas aumentou e o Flamengo acendeu para o jogo. Prova disso que a virada não demorou a acontecer. Aos 21 minutos, após linda jogada de Paulinho, o Everton tirou a igualdade do placar e deixou a torcida esperançosa. Mas o castigo veio a cavalo. Aos 27, após vacilo incrível de João Paulo, Pedriel colocou para o fundo do gol de Felipe. No fim das contas, ficou justo pelo futebol mostrado.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 BOLÍVAR (BOL)

Local: Maracanã, em Rio de Janeiro (RJ)
Data/horário: Quarta-feira, 12/03, às 22h (horário de Brasília)
Renda/Público: R$ 2.007.147,50 / 37.809 pagantes
Árbitro: Enrique Osses (FIFA-CHI)
Auxiliares: Carlos Astroza (FIFA-CHI) e Sergio Roman (FIFA-CHI)
Cartões amarelos: Arce, Edemir Rodríguez e Pedriel (BOL)

GOLS: Luis Sánchez Capdevila, aos 6'/2ºT (0-1); Everton, aos 9'/2ºT (1-1); Everton, aos 21'/2ºT (2-1) e Pedriel, aos 27'/2ºT (2-2)

FLAMENGO: Felipe, Léo (Paulinho, no intervalo), Wallace, Samir e João Paulo; Cáceres (Carlos Eduardo, 45'/2ºT), Muralha, Elano (Alecsandro, aos 17'/2ºT), Gabriel e Everton; Hernane. Técnico: Jayme de Almeida.

BOLÍVAR: Romel Quiñónez, Edemir Rodríguez, Nelson Cabrera e Luis Gutiérrez (Rudy Cardozo, 28'/2ºT) ; Wálter Flores, Gerardo Yecerotte (Edu Moya, aos 20'/1º), Damir Miranda, José Luis Sánchez Capdevila e Juan Arce; Juan Miguel Callejón (Pedriel, 26'/2ºT) e William Ferreira. Técnico: Xabier Azkargorta.