icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/04/2014
20:56

Na cabeça da diretoria, o Flamengo teria um grande público e uma torcida apaixonada no Mané Garrincha. Na cabeça do torcedor, o futebol apresentado pelo time seria digno do alto preço pago para entrar no estádio. Ambas as expectativas foram frustradas e os 19.012 presentes deixaram o local com a sensação de que poderia ter sido melhor. E não foram só eles. Os jogadores também criticaram muito a atuação do time.

– Fizemos um bom primeiro tempo, mas o segundo ficou um pouco abaixo. Temos de trabalhar e melhorar muito. O time criou poucas oportunidades e, para ser sincero, o Goiás ficou mais perto de marcar um gol do que nós. Mas agora é ter paciência e trabalhar bastante durante a semana – afirmou o zagueiro Wallace, que teve o coro reforçado por Luiz Antonio:

LEIA TAMBÉM
- Alecsandro justifica empate contra o Goiás: 'Marcaram bem e complicou'
- Flamengo decepciona e apenas empata com o Goiás em Brasília

GALERIA DE FOTOS
- Veja as imagens do empate entre Flamengo e Goiás

– Tentamos, mas nada deu certo. Eles estavam fechadinhos e isso dificultou. Tentamos muito, mas não deu. Tentamos de um lado para o outro e não deu, tocava de um lado para o outro, mas não conseguíamos perfurar. Não adiantava tentar a jogada sem espaço para isso.

Como ultimamente o dinheiro arrecadado nas partidas tem sido um dos fatores importantes para o Fla, esse saldo é bem positivo. Mesmo com um público considerado fraco, se comparado a outros que o Rubro-Negro teve na capital federal, os R$ 1.144.515,00 deixaram a diretoria alegre e o cofre mais cheio.

– Não aproveitamos a chance de jogar em casa para vencer. Demos muitos contra-ataques, era para ter matado o jogo – esbravejou o volante Márcio Araújo.

Sacode a poeira! Fla quer dar a volta por cima após empate