icons.title signature.placeholder Pedro Barboza
icons.title signature.placeholder Pedro Barboza
10/07/2013
18:44

Após longo imbróglio, o Flamengo, enfim, recebeu os R$ 9 milhões restantes da REX, empresa imobiliária e de hotelaria de Eike Batista, pelo aluguel do prédio da sede do clube no Morro da Viúva, na Praia do Flamengo. Com isso, o Rubro-Negro alugará o espaço por um período de 25 anos, renováveis por mais 25. Desocupado desde maio, o imóvel já está sob responsabilidade da empresa de Eike.

A empresa irá transformar o prédio em um hotel quatro estrelas e de acordo com a votação do Conselho Deliberativo o Rubro-Negro terá o direito de utilizar 20 quartos do local como concentração do time profissional.

De acordo com o vice-presidente de patrimônio do Rubro-Negro, Alexandre Wrobel, esta data é muito importante para o clube em termos patrimoniais.

- Hoje (quarta-feira), acho uma data histórica do Flamengo em termos patrimoniais em relação aos problemas no Morro da Viúva. Mesmo com o contrato firmado há algum tempo, a REX pagou os R$ 9 milhões restantes do acordo. A partir desta quarta, o imóvel já está à disposição da REX - comentou o vice de patrimônio.

O valor pago ao Flamengo nesta quarta é o que restava de um acordo que girou em aproximadamente R$ 18 milhões pela liberação do imóvel.

- A REX já havia pago um sinal, além de uma parte referente à desocupação e o valor pago hoje (quarta) fecha o acordo entre as partes - lembrou.

O último inquilino a deixar o local foi o pai da ginasta Jade Barbosa, no último mês de maio. A modernização do imóvel deve ficar pronta até os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Após longo imbróglio, o Flamengo, enfim, recebeu os R$ 9 milhões restantes da REX, empresa imobiliária e de hotelaria de Eike Batista, pelo aluguel do prédio da sede do clube no Morro da Viúva, na Praia do Flamengo. Com isso, o Rubro-Negro alugará o espaço por um período de 25 anos, renováveis por mais 25. Desocupado desde maio, o imóvel já está sob responsabilidade da empresa de Eike.

A empresa irá transformar o prédio em um hotel quatro estrelas e de acordo com a votação do Conselho Deliberativo o Rubro-Negro terá o direito de utilizar 20 quartos do local como concentração do time profissional.

De acordo com o vice-presidente de patrimônio do Rubro-Negro, Alexandre Wrobel, esta data é muito importante para o clube em termos patrimoniais.

- Hoje (quarta-feira), acho uma data histórica do Flamengo em termos patrimoniais em relação aos problemas no Morro da Viúva. Mesmo com o contrato firmado há algum tempo, a REX pagou os R$ 9 milhões restantes do acordo. A partir desta quarta, o imóvel já está à disposição da REX - comentou o vice de patrimônio.

O valor pago ao Flamengo nesta quarta é o que restava de um acordo que girou em aproximadamente R$ 18 milhões pela liberação do imóvel.

- A REX já havia pago um sinal, além de uma parte referente à desocupação e o valor pago hoje (quarta) fecha o acordo entre as partes - lembrou.

O último inquilino a deixar o local foi o pai da ginasta Jade Barbosa, no último mês de maio. A modernização do imóvel deve ficar pronta até os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.