icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/07/2014
17:55

Em uma tarde de muita emoção para os colorados, com a homenagem feita pelo Internacional a Fernandão, o time de Abel Braga fez valer o retrospecto jogando em casa, e venceu o Flamengo por 4 a 0, no Beira-Rio, em Porto Alegre, neste domingo, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com isso, o Rubro-Negro vai para o 13º ano sem vencer o time gaúcho no Sul. Os gols do jogo foram de Rafael Moura, D'Alessandro, Fabrício e Alex

O resultado complicou ainda mais a situação do Flamengo no Brasileirão, que permanece na lanterna da competição, com sete pontos, além de deixar o técnico Ney Franco balançado no cargo, já que em sete partidas, não venceu nenhuma. Com o revés, o Fla está a oito jogos sem vencer. Com mais três pontos, o Inter vai a 19, e entra no G-4. Porém, o Colorado pode perder a posição com o decorrer da rodada. O Inter volta a campo pelo Brasileirão no próximo sábado, contra o Bahia. Já o Fla faz o clássico contra o Botafogo, no domingo.

O JOGO

O jogo começou bem movimentado, com chances dos dois lados, além de jogadas bem ríspidas. Mesmo assim, o maior volume de jogo era do Inter, com a bola sempre passando pelos pés de D'Alessadro. A superioridade colorada veio aos 14 minutos. Após uma linda jogada ensaiada, cobrada pelo meia argentino, Juan aproveitou a falha de Amaral e escorou para Rafael Moura, sozinho, jogar para o fundo das redes.

Após o tento gaúcho, o Rubro-Negro sentiu o golpe, mas continuou saindo nos contra-ataques, mas por pouco não levou o segundo gol antes dos 30 minutos. A primeira chance mais clara do Flamengo veio com um chute de esquerda de Amaral, mas a bola foi para a linha de fundo. Pelo Inter, sempre ele, D'Alessandro quase ampliou em uma linda cobrança de falta no bico da grande área.

Chicão foi expulso ainda no primeiro tempo após cometer pênalti (Foto: Ricardo Rímoli/L!Press)

Quando o jogo se caminhava para o intervalo com 1 a 0 no placar, o argentino Mugni errou a saída de bola dentro da área, deixando Wellington Silva na cara do gol, mas Chicão, em um carrinho violento, cometeu pênalti no lateral colorado. Para piorar a situação, ainda foi expulso. Com isso, aos 47 minutos D'Alessandro ampliou a vantagem.

SEGUNDO TEMPO

Modificado e com um jogador a menos, o Flamengo, aparentemente, voltou um pouco mais organizado, mas sem criar perigo ao gol de Dida. De forma mais organizada, o Inter cadenciou o jogo e na primeira vez que chegou ampliou o placar com Fabrício. A jogada se originou após André Santos perder a bola na intermediária. D'Ale recebeu a bola e foi na linha de fundo. O argentino achou o lateral, que livre dentro da área, acertou um belo chute. Golaço.

Mesmo com 3 a 0 no placar, o Inter manteve o ritmo de jogo e continuou para cima do Flamengo. Em uma troca de passes, Wellington Silva escorou sozinho e Léo Moura tirou a bola em cima da linha no que seria o quarto do Colorado.

Depois do terceiro gol, Ney Franco tirou todos os atacantes para não levar mais gols no Beira-Rio. Mas o Colorado seguiu buscando mais um tento, que veio cinco minutos depois da entrada de Alex, que fechou a goleada do Inter para coroar a bonita homenagem feita a Fernandão no início do jogo.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 4 X 0 FLAMENGO

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 20/7/2014 - 16h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-PE)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Marcelo Van Gasse (FIFA-SP)
Renda e público:  R$ 1.466,135 / 27.633 pagantes
Gols: Rafael Moura (14'/1ºT), D'Alessandro (47'/1ºT), Fabrício (12'/2ºT) e Alex (33'/2ºT)
Cartões amarelos: Amaral (Fla)
Cartões vermelho: Chicão (45'/1ºT)


INTERNACIONAL: Dida; Wellington Silva (Claudio Winck ,29'/2ºT), Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Wellington, Aránguiz (Luque, 18'/1ºT) (Alex, 28'/2ºT), D'Alessandro e Alan Patrick; Rafael Moura – Técnico: Abel Braga.

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Wallace, Chicão e André Santos; Recife, Amaral (Negueba, 7'/2ºT), Márcio Araújo e Mugni; Nixon (Fernando, intervalo) e Alecsandro (Luiz Antonio, 15'/2ºT) - Técnico: Ney Franco.