icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
04/11/2014
15:48

Uma série de mudanças no vôlei foram decididas no 34º Congresso da federação mundial da categoria. A principal delas é a proibição de qualquer toque dos jogadores na rede. Outra medida foi o limite no tempo do mandato do presidente. Agora, os mandatários podem ficar no máximo 12, sendo um primeiro mandato de oito anos e uma possível reeleição por mais quatro anos.

Atual presidente da FIVB, Ary Graça foi eleito para o cargo em 2012 para servir até 2016. No seu caso, a entidade permitiu que ele tenha um segundo mandato de oito anos. Como deverá ser candidato único em 2016, o brasileiro deve ficar no poder até 2024.

Tanto na quadra, quanto na areia, não será permitido mais toques dos atletas na rede. Antes, só contato com a fita ou toque na rede que interferisse no andamento da jogada era proibido. Na quadra, competições como o Mundial terão apenas um tempo técnico por set. Haverá também alteração na chamada 'área livre'. A distância mínima nas laterais será de 5m, enquanto no fundo será 6,5m.

O Circuito Mundial de vôlei de praia terá agora duração de dois anos em vez de ser anual. Também será criado uma competição final reunindo as oito melhores duplas do ranking em cada gênero.

Todas estas mudanças no vôlei deverão entrar em vigor em três meses.