icons.title signature.placeholder David Nascimento
02/12/2013
22:54

Após o Conselho Deliberativo do Flamengo ter encaminhado em setembro ao Conselho de Administração um requerimento de conselheiros questionando a legalidade do clube ter dado o CT Ninho do Urubu, localizado em Vargem Grande, como garantia à Justiça para obter as Certidões Negativas de Débito (CNDs), sem ter tido aprovação interna e com isto descumprindo o estatuto rubro-negro, o órgão administrativo se reuniu na noite desta segunda-feira, na Gávea, e aprovou por unanimidade a cessão do terreno para que o clube continue com as CNDs. O parecer elaborado pela Comissão Jurídica do Conselho de Administração justificou a medida como necessária já que a situação não é tratada como rotineira.

Vale lembrar que a cessão do Ninho do Urubu como garantia à Receita Federal para o parcelamento da dívida de impostos foi importante para que o Flamengo conseguisse o patrocínio master da Caixa Econômica Federal. Caso contrário, isso não se concretizaria. O valor inicial da dívida era de R$ 53.767.539,63. E este artifício utilizado pela diretoria encabeçada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello coloca em risco o CT caso o clube deixe de pagar os valores das parcelas federais de impostos. As cotas devem ser pagas mensalmente até agosto de 2016, no valor inicial de R$ 500 mil e final de R$ 1,8 milhão, atualizados por ano pela taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), taxa de juros para títulos federais.

Outro assunto presente na reunião do Conselho de Administração foi a prestação de contas dos empréstimos e adiantamentos realizados pelo Flamengo em 2012, as quais também foram aprovadas por unanimidade pelos conselheiros. Antes do encontro, havia a expectativa de que os R$ 27 milhões, referentes à cota de TV e adiantados em dezembro do último ano, fossem questionados pela solicitação na época ter sido para quitar dívidas e pagar salários na mudança da gestão Patricia Amorim para Eduardo Bandeira de Mello, mas que acabou tendo parte do montante utilizado para o pagamento dos direitos econômicos do meia Gabriel, no início deste ano.

A reunião do Conselho de Administração contou com a presença do vice-presidente de esportes olímpicos, Alexandre Póvoa, que discursou aos conselheiros sobre o projeto Anjo da Guarda, o qual os torcedores podem ajudar o clube com a doação de parte do imposto de renda. Na ocasião, o dirigente pediu aos presentes para divulgarem a campanha e incentivarem amigos a aderirem o projeto.