icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/03/2014
18:02

Na tarde desse sábado a torcida do Figueirense lotou o estádio Orlando Scarpelli para empurrar o time até a vitória.

O Figueira entrou em campo pressionado pela terceira posição no quadrangular, precisando dos três pontos e ainda torcendo por resultados na rodada para lutar pela vaga na final. Já o Metropolitano entrou em campo necessitando da vitória e de duas combinações de resultados nas rodadas finais para sonhar com a classificação.

O JOGO

O começo do jogo foi morno com o vento forte da ilha de Floripa atrapalhando o andamento da partida. Além disso, o Metrô entrou em campo com duas linhas de quatro jogadores compactos na zaga, marcando forte e buscando o contra-ataque.

Já o Figueira , mesmo precisando da vitória para lutar pela vaga, começou o jogo com certa lentidão no toque de bola que irritou a torcida aos quinze minutos.

Mas na jogada seguinte o lance que mudou a história do jogo. Jogada rápida no ataque que culminou com pênalti para o Figueira. Giovanni Augusto foi para a bola e não perdoou 1 a 0.

Após abrir o placar o time do Figueira mudou a velocidade do jogo, buscando tabelas e avançando pelas laterais quase chegou ao segundo no fim do primeiro tempo.

O gol abateu o time do Metrô que não teve grandes ocasiões de gol na primeira etapa. O goleiro João Paulo evitou o pior com duas boas defesas.

SEGUNDO TEMPO

Os times voltaram a campo ainda reclamando que o vento forte impedia o jogo bonito. Metrô e Figueira precisavam da vitória e isso ficou claro na intensidade da disputa do segundo tempo.

O goleiro João Paulo do Metrô começou trabalhando bem com defesas com segurança evitando o pior. Mas o goleiro não pode impedir a boa jogada em velocidade do ataque do Figueira. Lúcio Maranhão aproveitou e fez o segundo para o Figueirense.

O segundo gol foi definitivo para o partida, o Metropolitano diminuiu seu ímpeto ofensivo e o Figueirense tocou a bola com calma aproveitando a habilidade do Marcos Assunção.

Já aos trinta e cinco minutos da partida Juliano Mineiro descontou mas, seguiu assim até o final.

Agora o time do Figueirense "seca" a partida de amanhã entre Joinville e Criciúma para jogar por um empate na última rodada. Enquanto o Metropolitano já pode planejar a temporada pois não tem mais chances de classificação.

Além de Joinville x Criciúma, o domingo do torcedor Catarinense será de muita emoção. Os times se preparam para a última rodada do hexagonal do rebaixamento.

O Atlético Ibirama é o único time que entra em campo já rebaixado. Vai enfrentar o desesperado Avaí, que tem sete pontos e precisa da vitória além de torcer por um tropeço do Juventus, também com 7 pontos, contra o líder Marcílio Dias que com apenas um empate se livra da segundona em 2015.

Já o Chapecoense, com nove pontos e vice-líder, recebe o Brusque que com oito pontos é terceiro colocado. O jogo é carregado de tensão na medida em que o empate pode classificar os dois enquanto a vitória de umas das equipes pode rebaixar o adversário, dependendo dos resultados da rodada.


Veja os jogos da quinta rodada do Campeonato Catarinense: Quadrangular Final

22/3 - Sábado

Figueirense 2 x 0 Metropolitano  - Estádio Orlando Scarpelli

23/3 - Domingo

Joinville x Criciúma - Arena Joinville


Veja os jogos da sexta rodada do Campeonato Catarinense: Hexagonal do Rebaixamento

23/3 - Domingo

Chapecoense  x  Brusque - Arena Condá

Juventus-SC  x  Marcílio Dias - Estádio João Marcatto

Atlético Ibirama x  Avaí - Estádio H.Aichinger