icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/11/2013
15:26

O Figueirense goleou o Avaí na Ressacada - casa do rival -, por 4 a 0, no último domingo. Se dentro de campo, o Alvinegro deu um show de futebol, fora dele, como noticiado pelo LANCE!Net, as cenas foram lamentáveis. Houve troca de agressões entre torcedores de ambos os times dentro do estádio e objetos foram atirados no campo. O árbitro Elmo Alves Resende Cunha relatou os incidentes na súmula e as equipes podem acabar sendo punidas nesta reta final da Série B.

O homem do apito registrou que a torcida do Figueirense atirou objetos contra o camisa 10 do Avaí, Marquinhos, quando o meia foi cobrar escanteio próximo a área onde estavam os adeptos. Depois da intervenção policial, o árbitro noticiou que alguns torcedores do Alvinegro revidaram à ação:

" No intervalo da partida o Comandante do Policiamento Sr. Major Pires procurou o vestiário da arbitragem e relatou que: quando da intervenção da PM junto aos torcedores do Figueirense FC jogaram pedras contra o policiamento. Vale ressaltar que nenhum Policial Militar foi atingido com as pedras" - relatou o juiz da partida na súmula.

A torcida mandante também não foi poupada da caneta de Elmo Alves Resende Cunha:

"Informo vos que aos 12 minutos do segundo tempo, foi arremessada em direção a área técnica,do Figueirense FC, caindo para dentro do campo de jogo uma garrafa plástica de água de 500ml, garrafa esta que veio da direção onde se encontrava a torcida do Avaí FC".

O caso deve ser avaliado pelas autoridades competentes nos próximos dias, e acabar sendo encaminhado a julgamento pelo STJD. O superintendente de esportes do Figueirense, Rodrigo Pastana, declarou que nao acredita em represálias.

- Não esperamos punição. A torcida deles jogou uma garrafa no nosso banco de reservas e provavelmente não vai ser relatado. Acredito que nenhum dos clubes vai ser punido. Estas coisas acontecem em clássicos, infelizmente - declarou.