icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/06/2014
01:24

A Fifa emitiu um comunicado no início da madrugada desta quarta-feira (25) divulgando ter aberto um processo disciplinar contra o atacante do Uruguai, Luis Suárez, que deu uma mordida no zagueiro Giorgio Chellini, da Itália, em duelo desta terça-feira, na Arena das Dunas, em Natal (RN), válido pela última rodada da primeira fase do Grupo D da Copa do Mundo. A vitória por 1 a 0 classificou os uruguaios às oitavas de final diante da Colômbia e acabou eliminando os italianos do torneio.

De acordo com a entidade máxima do futebol, o camisa 9 celeste aparentemente violou os artigos 48 (má conduta contra oponentes ou um oficial da partida) ou 57 (comportamento ofensivo e falta de fairplay) do Código Disciplinar da Fifa. O jogador e a Associação Uruguaia de Futebol têm de apresentar um defesa até as 17h desta quarta-feira. Se for punido, Suárez pode ser desfalque do Uruguai no duelo de oitavas de final contra a Colômbia, que será disputado no próximo dia 28, no Maracanã.

O comunicado ainda lembra que o Comitê Disciplinar da entidade é responsável por punir sérias infrações que tenham fugido do árbitro durante a partida. No caso de Suárez, o árbitro mexicano Marco Rodriguez não deu nem sequer cartão amarelo para o jogador.

Suárez teve um dia ruim contra a Itália, em que quase nada em campo deu certo. Após o jogo, ele comentou brevemente o caso polêmico e afirmou que foi um 'lance de jogo'.

Zagueiro e capitão do Uruguai, Diego Lugano afirmou que o companheiro não deu uma mordida e disparou contra Chiellini, a quem acusou de ser 'alcaguete' na zona mista da Arena das Dunas. Ele ainda cobrou o italiano para ser mais homem e assimilar a derrota.