icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/02/2015
11:48

O Corinthians massacrou o Once Caldas (COL) na última quarta-feira, por 4 a 0. Um resultado que, entre outros motivos, foi causado pelo estádio onde a partida foi disputada e pela participação da torcida alvinegra nas arquibancadas da Arena Corinthians. Quem garante é o próprio treinador rival, Flabio Torres.

Em entrevista ao jornal "La Patria", de Manizales, o comandante da equipe colombiana diz que seus jogadores sentiram a pressão exercida pela Fiel durante os 90 minutos. Torres ainda fez questão de relembrar a proximidade da torcida com o gramado, algo que segundo ele atrapalhou nas tentativas de dar instrução aos atletas.

- Eu nunca tinha vivido um ambiente de pressão como aquele do Corinthians, eram 30 mil pessoas paradas, apoiando a cada instante e a um metro do gramado. Meus jogadores não escutavam o que eu dizia. A expulsão do Murillo (lateral-esquerdo) foi consequência do público com sua pressão. Isso nos afetou - afirmou o treinador.

Na mesma entrevista, Flabio Torres elogiou a qualidade da equipe de Tite, destacando o histórico de boa parte dos jogadores do Corinthians, que já tiveram passagem pelo Velho Continente.

- Nosso rival tem muita qualidade técnica e tática, o gol aos 20 segundos e aquele segundo gol, no escanteio, também atrapalharam bastante. Temos em nosso elenco que não tem tanta bagagem, os 11 do Corinthians já atuaram na Europa, isso quer dizer que há muita diferença entre as equipes. Precisamos que nossos jogadores ganhem experiência exatamente para esses confrontos assim - lembrou.

Por fim, questionado sobre a chance de Once Caldas reverter o placar (0 a 4) no confronto de volta, que será disputado nesta quarta-feira, em Manizales, Torres foi político.

- No Brasil não esperávamos aquele placar. Temos de jogar com a mesma seriedade. Se não der para fazer os quatro gols, vamos em busca do nosso melhor. Não podemos renunciar a nada. Há 90 minutos para disputar e serão em nosso estádio - finalizou.