icons.title signature.placeholder Luis Fernando Ramos
icons.title signature.placeholder Luis Fernando Ramos
01/07/2013
18:00

A FIA anunciou nesta segunda-feira sua primeira medida para resolver o problema da falta de segurança dos compostos atuais da Fórmula 1. Depois de inúmeras falhas de pneus no GP da Inglaterra e até ameaças de boicote ao próximo GP da Alemanha por parte dos pilotos, a federação liberou a participação dos pilotos titulares para trabalhar no desenvolvimento de pneus no teste que seria inicialmente restrito à jovens pilotos marcado para o circuito de Silverstone entre os dias 17 e 19 de julho.

- Nossa prioridade é assegurar segurança para todos na Fórmula 1 e acreditamos que os incidentes em Silverstone representam uma preocupação genuína de segurança para os pilotos.Tomamos então a decisão de alterar o teste para jovens pilotos afim de permitir que as equipes utilizem pilotos que elas considerem capazes de fazer o trabalho de desenvolvimento dos pneus que vimos no GP da Inglaterra. Acredito que é adequado fazer este trabalho no circuito onde os problemas se manifestaram - afirmou o presidente da FIA Jean Todt em comunicado oficial.

A participação dos titulares deve ficar restrita ao trabalho de desenvolvimento de novos compostos dos pneus Pirelli. Se os times quiserem experimentar novidades nos carros, precisarão recorrer a pilotos jovens, que nunca disputaram mais do que dois GPs na F1. A FIA estuda ainda a possibilidade de ampliar a bateria de testes em mais um dia, chegando a quatro no total.

A Mercedes, que havia sido condenada pelo Tribunal Internacional da FIA a não participar do teste de jovens pilotos, concordou em não participar da sessão nestas novas condições para “atender aos interesses do esporte”, de acordo com o comunicado da federação.

Na quarta-feira deve ocorrer um encontro na sede da federação em Paris com diretores da Pirelli e das equipes para ampliar a discussão sobre o tema. A FIA quer garantias de que os problemas não irão se repetir no GP da Alemanha e sinaliza a possibilidade de um teste em Interlagos nos dias seguintes ao do GP do Brasil para trabalhar nos compostos de pneus de 2014.

A FIA anunciou nesta segunda-feira sua primeira medida para resolver o problema da falta de segurança dos compostos atuais da Fórmula 1. Depois de inúmeras falhas de pneus no GP da Inglaterra e até ameaças de boicote ao próximo GP da Alemanha por parte dos pilotos, a federação liberou a participação dos pilotos titulares para trabalhar no desenvolvimento de pneus no teste que seria inicialmente restrito à jovens pilotos marcado para o circuito de Silverstone entre os dias 17 e 19 de julho.

- Nossa prioridade é assegurar segurança para todos na Fórmula 1 e acreditamos que os incidentes em Silverstone representam uma preocupação genuína de segurança para os pilotos.Tomamos então a decisão de alterar o teste para jovens pilotos afim de permitir que as equipes utilizem pilotos que elas considerem capazes de fazer o trabalho de desenvolvimento dos pneus que vimos no GP da Inglaterra. Acredito que é adequado fazer este trabalho no circuito onde os problemas se manifestaram - afirmou o presidente da FIA Jean Todt em comunicado oficial.

A participação dos titulares deve ficar restrita ao trabalho de desenvolvimento de novos compostos dos pneus Pirelli. Se os times quiserem experimentar novidades nos carros, precisarão recorrer a pilotos jovens, que nunca disputaram mais do que dois GPs na F1. A FIA estuda ainda a possibilidade de ampliar a bateria de testes em mais um dia, chegando a quatro no total.

A Mercedes, que havia sido condenada pelo Tribunal Internacional da FIA a não participar do teste de jovens pilotos, concordou em não participar da sessão nestas novas condições para “atender aos interesses do esporte”, de acordo com o comunicado da federação.

Na quarta-feira deve ocorrer um encontro na sede da federação em Paris com diretores da Pirelli e das equipes para ampliar a discussão sobre o tema. A FIA quer garantias de que os problemas não irão se repetir no GP da Alemanha e sinaliza a possibilidade de um teste em Interlagos nos dias seguintes ao do GP do Brasil para trabalhar nos compostos de pneus de 2014.