icons.title signature.placeholder RADAR/POOL Diário Olé (ARG)
28/11/2014
01:24

E finalmente, após ser sempre eliminado pelo maior rival em competições internacionais, chegou o dia em que o River Plate eliminou o Boca Juniors. Venceu  por 1 a 0 o clássico e segue para a final da Copa Sul-Americana contra os colombianos do Atlético Nacional. O River Ganhou e viveu uma festa inesquecível no Monumental de Núñez.

Como eles não iriam se abraçar com fervor! Como não podiam explodir assim! Jogadores do River Plate guardaram o festejo para o fim, pois eles começaram o semestre arrasando e o medo de fechar o ano sem nada estava dando voltas pelo Estádio Monumental.  Porém, com a vitória sobre o Boca Juniors isso não aconteceu.

Saudações ao treinador Gallardo, que ainda está de luto pela morte de sua mãe. Saudações aos gandulas, aos suplentes, aos garotos que lotaram as cadeiras inferiores. A vitória se festeja como se fosse não uma semifinal de um torneio, mas uma final, porque o adversário é relevante e assim exige a festa. O River, num mata-mata muito equilibrado, ganhou do Boca. Mas não deixou de sofrer. E o alívio e abraços depois de tanto nervosismo não poderia deixar de faltar.