icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/08/2015
13:06

 

Este domingo, 30 de agosto de 2015, é especial para o torcedor gremista. Exatos 20 anos atrás, o Tricolor conquistava a América pela segunda vez. Conquistava a segunda Copa Libertadores de sua história. Título que ficou no passado, para sempre ser celebrado e servir de inspiração. O presente do Tricolor, comandado pelo então lateral-esquerdo daquele time, Roger, hoje Roger Machado, tinha a missão de vencer o Coritiba pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Missão que não tem sido nem um pouco simples pelo Brasileirão. Já são nove jogos sem vencer o Coxa pela competição com o 0 a 0 da vez, diante de exatos 46 mil torcedores presentes na Arena.

O Grêmio, agora com 38 pontos, segue em terceiro no Brasileirão, mas pode perder contato com líder Corinthians, que tem 43 pontos e enfrentará a Chapecoense, fora de casa. O Tricolor, que segue invicto como mandante – oito vitórias e três empates – volta a atuar pelo Brasileirão na próxima quinta-feira, diante do Figueirense, no Orlando Scarpelli, às 21h. O Coritiba foi aos 22, mas segue na zona do rebaixamento. O Coxa receberá, na quarta, o Sport, às 22h, no Couto Pereira.

O Coritiba que ingressou no gramado da Arena era totalmente diferente do time que foi eliminado pelo Grêmio das oitavas de final da Copa do Brasil na última quinta-feira. Diferente e, com isso, um adversário complicado para o dono da casa, pois vinha de três triunfos seguidos no Brasileirão, lutando para deixar a zona de rebaixamento. Marcando com eficiência, bem postado em campo e apostando em saídas com velocidade, o Coxa mostrou força na Arena.BOM JOGO, MAS NADA DE GOLS NA ETAPA INICIAL

O Grêmio, atuando com Douglas centralizado, Giuliano aberto pela direita, Fernandinho na esquerda e Luan livre para se movimentar, bem que tentou tomar para si as rédeas do jogo, mas encontrou certa dificuldade para transpor a última linha defensiva do rival. Luan chegou a ter boa chance, mas pecou ao apostar no preciosismo. Na sequência, ele não alcançou a conclusão de Giuliano e, nos minutos finais do primeiro tempo, finalizou com perigo após cruzamento de Galhardo, muito acionado em campo. O Coritiba, por sua vez, obrigou Grohe a trabalhar antes do intervalo. A etapa inicial foi movimentada.

Campeões da Libertadores de 95 marcaram presença na Arena (Foto: Roberto VInicius/Eleven/LANCE!Press)

CHANCES, MAS NADA DE GOLS NA ARENA

O segundo tempo começou sem a mesma intensidade vista nos primeiros 45 minutos, até pelo calor em Porto Alegre – cerca de 27ºC, com sensação términa superior a 30ºC no gramado por volta das 12h. Calor que "colaborou" para o goleiro Marcelo Grohe precisar de atendimento. Ainda se recuperando de uma gripe, ele teve alguns minutos de descanso e conseguiu seguir no jogo. Sem inspiração, o Grêmio até tinha mais posse de bola, mas não conseguia levar perigo.

O Coritiba também deixou a desejar. A primeira finalização veio apenas aos 30 minutos, quando Grohe evitou o pior para o Grêmio. Grêmio que teve boa chance com Giuliano, aos 34. A tensão aumentou. Assim como o número de cartões. O Grêmio, já contando com Bobô de referência não conseguiu ser eficaz para vencer Wilson. O Coxa, por sua vez, foi quem teve a melhor chance. Lucio Flavio, em finalização de fora da área, quase venceu Grohe. O dia é de festa para o Grêmio, mas foi de empate para o Tricolor e o Coritiba, que segue pontuando em sua luta contra o rebaixamento. O foco gremista pode ser "apenas" buscar uma vaga na Libertadores-2016 se os tropeços continuarem.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 X 0 CORITIBA

Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-hora: 30/8/2015 – 11h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Público/Renda: 43.549 pagantes/46.000 presentes/R$ 1.913.943,00.
Cartões amarelos: Erazo, Douglas, Edinho e Lucas Ramon (GRE); Henrique Almeida, Ruy, Thiago Galhardo e Wallison Maia (CTB)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: -

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Galhardo (Lucas Ramon, 25'/2ºT), Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace (Bobô, 37'/2ºT), Edinho, Douglas e Giuliano; Fernandinho (Pedro Rocha, 22'/2ºT) e Luan – Técnico: Roger Machado.

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Walisson, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Cáceres (Thiago Galhardo, 8'/2ºT), Lucio Flavio e Ruy (Rodrigo Ramos, 39'/2ºT); Rafhael Lucas (Evandro, 18'/2ºT) e Henrique Almeida – Técnico: Ney Franco.

 

Este domingo, 30 de agosto de 2015, é especial para o torcedor gremista. Exatos 20 anos atrás, o Tricolor conquistava a América pela segunda vez. Conquistava a segunda Copa Libertadores de sua história. Título que ficou no passado, para sempre ser celebrado e servir de inspiração. O presente do Tricolor, comandado pelo então lateral-esquerdo daquele time, Roger, hoje Roger Machado, tinha a missão de vencer o Coritiba pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Missão que não tem sido nem um pouco simples pelo Brasileirão. Já são nove jogos sem vencer o Coxa pela competição com o 0 a 0 da vez, diante de exatos 46 mil torcedores presentes na Arena.

O Grêmio, agora com 38 pontos, segue em terceiro no Brasileirão, mas pode perder contato com líder Corinthians, que tem 43 pontos e enfrentará a Chapecoense, fora de casa. O Tricolor, que segue invicto como mandante – oito vitórias e três empates – volta a atuar pelo Brasileirão na próxima quinta-feira, diante do Figueirense, no Orlando Scarpelli, às 21h. O Coritiba foi aos 22, mas segue na zona do rebaixamento. O Coxa receberá, na quarta, o Sport, às 22h, no Couto Pereira.

O Coritiba que ingressou no gramado da Arena era totalmente diferente do time que foi eliminado pelo Grêmio das oitavas de final da Copa do Brasil na última quinta-feira. Diferente e, com isso, um adversário complicado para o dono da casa, pois vinha de três triunfos seguidos no Brasileirão, lutando para deixar a zona de rebaixamento. Marcando com eficiência, bem postado em campo e apostando em saídas com velocidade, o Coxa mostrou força na Arena.BOM JOGO, MAS NADA DE GOLS NA ETAPA INICIAL

O Grêmio, atuando com Douglas centralizado, Giuliano aberto pela direita, Fernandinho na esquerda e Luan livre para se movimentar, bem que tentou tomar para si as rédeas do jogo, mas encontrou certa dificuldade para transpor a última linha defensiva do rival. Luan chegou a ter boa chance, mas pecou ao apostar no preciosismo. Na sequência, ele não alcançou a conclusão de Giuliano e, nos minutos finais do primeiro tempo, finalizou com perigo após cruzamento de Galhardo, muito acionado em campo. O Coritiba, por sua vez, obrigou Grohe a trabalhar antes do intervalo. A etapa inicial foi movimentada.

Campeões da Libertadores de 95 marcaram presença na Arena (Foto: Roberto VInicius/Eleven/LANCE!Press)

CHANCES, MAS NADA DE GOLS NA ARENA

O segundo tempo começou sem a mesma intensidade vista nos primeiros 45 minutos, até pelo calor em Porto Alegre – cerca de 27ºC, com sensação términa superior a 30ºC no gramado por volta das 12h. Calor que "colaborou" para o goleiro Marcelo Grohe precisar de atendimento. Ainda se recuperando de uma gripe, ele teve alguns minutos de descanso e conseguiu seguir no jogo. Sem inspiração, o Grêmio até tinha mais posse de bola, mas não conseguia levar perigo.

O Coritiba também deixou a desejar. A primeira finalização veio apenas aos 30 minutos, quando Grohe evitou o pior para o Grêmio. Grêmio que teve boa chance com Giuliano, aos 34. A tensão aumentou. Assim como o número de cartões. O Grêmio, já contando com Bobô de referência não conseguiu ser eficaz para vencer Wilson. O Coxa, por sua vez, foi quem teve a melhor chance. Lucio Flavio, em finalização de fora da área, quase venceu Grohe. O dia é de festa para o Grêmio, mas foi de empate para o Tricolor e o Coritiba, que segue pontuando em sua luta contra o rebaixamento. O foco gremista pode ser "apenas" buscar uma vaga na Libertadores-2016 se os tropeços continuarem.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 X 0 CORITIBA

Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-hora: 30/8/2015 – 11h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Público/Renda: 43.549 pagantes/46.000 presentes/R$ 1.913.943,00.
Cartões amarelos: Erazo, Douglas, Edinho e Lucas Ramon (GRE); Henrique Almeida, Ruy, Thiago Galhardo e Wallison Maia (CTB)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: -

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Galhardo (Lucas Ramon, 25'/2ºT), Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace (Bobô, 37'/2ºT), Edinho, Douglas e Giuliano; Fernandinho (Pedro Rocha, 22'/2ºT) e Luan – Técnico: Roger Machado.

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Walisson, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Cáceres (Thiago Galhardo, 8'/2ºT), Lucio Flavio e Ruy (Rodrigo Ramos, 39'/2ºT); Rafhael Lucas (Evandro, 18'/2ºT) e Henrique Almeida – Técnico: Ney Franco.