icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/03/2014
17:14

Fernando Camolês, principal lutador peso-pesado da Brazilian Top Team (BTT), uma das mais tradicionais equipes da história do MMA, tentou realizar o sonho de entrar na casa do TUF Brasil 3 mas acabou impedido pelo próprio corpo. Na luta que foi parte do segundo episódio do programa, no último domingo, o atleta encarou Antonio Montanha. Após um bom 1º round, mesmo tendo fraturado sua mão direita logo no início do combate, Camolês não resistiu às dores sofreu um nocaute técnico.

No intervalo, Camolês já não conseguia fechar a mão machucada, mas não desistiu de ir atrás de seu objetivo. Porém, a força do adversário falou mais alto. Após ser derrubado no início da segunda parte da luta, ele não conseguiu se proteger. O árbitro interrompeu a luta após uma sequência de socos desferida por Montanha no rosto do atleta da BTT. Resignado com o imprevisto, Fernando Camolês fez questão de explicar sua lesão.

- Logo nos primeiros socos da luta tive a infelicidade de quebrar a mão. Assim que percebi, meu pensamento foi de não desistir. Deixei de lado a dor e tentei me superar diante da dificuldade que é lutar com apenas uma das mãos. No intervalo, não queria demonstrar o que estava sentindo com medo da interferência do árbitro. Logo que começou o 2º assalto, já não conseguia nem mesmo fechar a mão para bater. Não desisti e fiz o meu melhor, em respeito ao meu adversário, mas não tive condições de manter o nível de luta do 1º round e acabei sendo derrotado - explicou.

Assim que se encerrou o combate, o peso-pesado foi avaliado pelo médico Dr. Fábio Imoto, que o encaminhou para o hospital, onde teve que passar por uma cirurgia para colocar cinco parafusos e uma placa de sustentação na mão. Apesar de ainda imobilizado, Fernando Camolês já pensa em seu retorno ao cage e, quem sabe, uma nova oportunidade no UFC.

Receita médica, raio-x e foto comprovam lesão do lutador (FOTOS: Divulgação) 

- Assim que me recuperar totalmente espero uma nova oportunidade no UFC, por que isso é o que eu amo, sonho e idealizo. Então jamais desistirei. A minha luta não é só minha, luto por todos que me dão força, minha família, amigos e todos meus companheiros da BTT, principalmente meu mestre Murilo Bustamante. Gostaria também de parabenizar o Antonio (Montanha) pela luta e desejá-lo boa sorte no programa - finalizou Camolês.