icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/04/2014
12:50

Apesar de nunca ter disputado uma Copa do Mundo, Felipe já esteve na Seleção Brasileira e sabe muito bem da responsabilidade. E quando se trata de um Mundial dentro do país, com certeza ficará ainda maior. No entanto, em entrevista ao LANCE!Net, o ex-jogador demonstrou estar otimista para o hexacampeonato, mas lembrou que a disputa vai ser boa.

- Estou torcendo pro Brasil, óbvio. E acho que vão corresponder. O Felipão conseguiu montar uma espinha dorsal. Nego questiona o Fred, mas para mim é o centroavante, é o homem gol. Teve lesão grave, é normal ficar receoso. Se encaixa bem ao estilo do Brasil. Tem gente boa atrás dele e ele é o homem gol. A Espanha e Alemanha são outras favoritas. E também tem a Argentina, que do meio para frente é sensacional - lembrou.

O otimismo, porém, fica apenas dentro de campo. Afinal, o ex-jogador admitiu estar preocupado tanto com as obras quanto com o dinheiro gasto. Como exemplo, utilizou a Copa 2022, no Catar, onde jogou por cinco anos. Em visita recente, disse que o país já está em obras.

- Fora do campo estou preocupado. Estruturalmente, acho que não vai dar vazão. Acho que não suporta. Nossa estrutura é muito primária. Gastou bilhões, só não sei com o que. Tenho contato com o pessoal do Catar e lá já estão rolando há muito tempo as obras. Tem estádio que não vai ser usado para a Copa, mas que estão construindo para treino. Vão fazer metrô, estrada, tudo - comentou.

BOM SENSO ELOGIADO

Mesmo aposentado, Felipe não deixa de lado as lembranças de quando era jogador. Uma delas é sobre o Bom Senso Futebol Clube, no qual diz ser favorável, embora não tenha participado. Para o Maestro, um dos motivos de o futebol brasileiro estar em nível baixo é por conta do calendário.

- Acho que tem que ter, porque o nível caiu por causa do calendário. Não tem como jogar em um nível alto jogando no calor, vários jogos seguidos. Se pegar um jogo 16h da tarde em um estádio ruim e um 18h30 no Maracanã, com certeza o do Maracanã vai ser melhor. Se melhorar essas coisas, vai melhorar o nível técnico e chamar os torcedores para o estádio - disse.