icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
16/06/2014
15:59

O técnico do Brasil estava a caminho da Arena Castelão enquanto a Alemanha acaba de sacramentar a goleada sobre Portugal por a 4 a 0 na estreia das seleções no Mundial. Luiz Felipe Scolari acompanhou só até o terceiro gol. E apesar do revés, o técnico brasileiro, na torcida pela classificação portuguesa, citou um exemplo de 2004, apostando na classificação.

- Quero lembrar que Portugal, na Euro, quando era o técnico, perdeu o primeiro jogo, depois ganhou os outros dois e foi até a final. Agora é reestruturar, jogar a partida seguinte e se classificar. Esse é o único incentivo que posso dar hoje. Portugal tem time para isso - avisou Felipão.

Na ocasião, Felipão levou o time até a decisão diante da Grécia, mas acabou sendo derrotado por 1 a 0.

Desde sexta-feira atento aos jogos da Copa, Felipão disse, sem especificar jogos, que os resultados até o momento não surpreendem, mas mostram uma Copa com dificuldades para todas as seleções.

- É mais ou menos aquilo que vimos e sabíamos. São jogos iguais. Se alguém pensa que vai entrar em campo e vai ganhar fácil, está enganado. Em um jogo de 90 minutos tudo pode acontecer - comentou.


Equilíbrio que endossa a importância da vitória do Brasil logo na estreia após a Croácia sair à frente. Felipão lembrou que a necessidade de estrear com um resultado positivo era imprescindível para a sequência no torneio:

- Por isso era importante ganhar o primeiro jogo. Não tivemos os 15 primeiros minutos de pressão e fomos até surpreendidos. Mas tivemos algo bom: reagimos com o time tomando o primeiro gol em uma Copa. Foi uma reação em grupo entre torcida e jogadores.