icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
23/11/2014
23:05

Luiz Felipe Scolari não ficou nem um pouco satisfeito com a arbitragem na derrota do seu Grêmio para o Corinthians. Em entrevista coletiva, o treinador destacou que não seria interessante que dois clubes do Rio Grande do Sul e dois de Minas Gerais disputassem a próxima Libertadores. As arbitragens estariam prejudicando o Grêmio, que precisava vencer o Alvinegro neste domingo para voltar ao G4 do Campeonato Brasileiro.

– Não tem interesse para quem dirige que tenha dois clubes de Minas e dois do Rio Grande do Sul lá em cima. É bom que tenha um ou dois de São Paulo, que é um grande centro, os dois de Minas e, quem sabe, um do Rio Grande do Sul – destacou Felipão, que, sem dizer por quem, afirmou que os times da próxima Libertadores "estão escolhidos"

O técnico destacou como principal erro um suposto pênalti de Fábio Santos, lateral-esquerdo do Corinthians, que teria colocado a mão na bola dentro da área. Após o lance, um dos auxiliares chamou o árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que, na sequência, marcou lateral para o Tricolor.

– Deveria ser dado fora da área ou o quê? Se foi dentro é o quê? Lateral? Ficou uma dúvida. O Fábio explica que deu no rosto. Se deu no rosto, tudo bem. Ficamos com o que disse o Fábio. Não vamos mais falar em pênalti – ironizou.

O treinador ainda comentou, novamente de maneira irônica, possibilidade de o Corinthians perder pontos na próxima quinta, quando o recurso da Procuradoria no "caso Petros" será julgado pelo Pleno do STJD na próxima quinta-feira:

– Acreditas nesse julgamento? Vão é ganhar quatro pontos. Esqueça. Eu não acredito. Se esse julgamento fosse correto, seriam 21 pontos, como foi com o América-MG, que depois caiu para seis. Quando a Federação Paulista (de Futebol) assumiu o erro, acabou o assunto. Não vai ter punição, esqueçam.

Ao ser indagado sobre se os clubes do Rio Grande do Sul estariam, de fato, sendo prejudicados, Felipão fez questão de deixar claro que tal situação atinge apenas o Grêmio. Ele lembrou do pênalti não marcado contra o Internacional no duelo do último sábado do Colorado diante do Atlético-MG, no Beira-Rio.

– Contra os clubes do Rio Grande do Sul no total não. Ontem (sábado) nós vimos uma penalidade explícita não sendo dada. Não são contra os clubes, apenas contra o Grêmio. Vejo que nos nossos jogos não foi aquilo que a gente esperava no sentido da arbitragem, com erros crassos. Se falarmos alguma coisa, vamos ser punidos, nós, que somos os prejudicados, não temos o direito de expressar nossa opinião – completou o treinador.