icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
13/07/2014
09:03

O esquema moldado por Luiz Felipe Scolari ainda na Copa das Confederações, no ano passado, não abdicava de um centroavante. O atacante mais centralizado foi mantido pelo treinador até o fim do Mundial e o saldo é de apenas um gol em sete partidas.

Os escolhidos para desempenhar a função foram Fred e Jô, que ganhou uma chance como titular na disputa do terceiro lugar contra a Holanda, neste sábado, em Brasília. Nem mesmo o reserva foi capaz de igualar ou superar a má fase do camisa 9 na Copa e passou em branco no Mané Garrincha.

O único gol dos dois centrovantes foi anotado por Fred, no último jogo da primeira fase contra Camarões. Na campanha do Brasil que terminou com o quarto lugar, os dois atacantes foram utilizados nos sete compromissos. Em seis deles, Fred começou como titular.

A predileção do técnico por um jogador dentro da área é percebida até mesmo nas substituições. Apenas na derrota história para a Alemanha, no Mineirão, que a Seleção terminou a partida sem uma referência à frente. No decorrer do jogo, quando a goleada já estava sacramentada, Fred deixou o campo para dar lugar a Willian.

Durante a preparação para o torneio na Granja Comary, Luiz Felipe Scolari também não testou em momento algum um esquema sem a figura do centroavante. O 4-2-3-1 foi preservado pelo treinador até o fim do Mundial, que terminou neste sábado para a Seleção.

OS JOGOS DOS CENTROAVANTES DO BRASIL NA COPA

FRED

Brasil 3 x 1 Croácia ( titular)
Brasil 0 x 0 México (titular)
Brasil 4 x 1 Camarões (titular) - 1 gol
Brasil 1 x 1 Chile (titular)
Brasil 2 x 1 Colômbia (titular)
Brasil 1 x 7 Alemanha (titular)

Brasil 0 x 0 México (entrou no lugar de Fred)
Brasil 1 x 1 Chile (entrou no lugar de Fred)
Brasil 0 x 2 Holanda (titular)