icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
19/07/2013
11:04

Campeão paulista e da Recopa Sul-Americana, o Corinthians ainda tem dois troféus para disputar nesta temporada: Copa do Brasil e Brasileirão. Mais do que duas oportunidades de gritar “é campeão”, Cássio, Gil, Ralf, Guerrero, Tite & Cia. têm duas chances de entrar para a história do clube.

E o motivo é simples: em quase 103 anos, o Timão jamais conquistou três títulos numa mesma temporada. Já houve ótimas equipes e anos gloriosos, mas que resultaram, no máximo, em dois canecos. Nos anos de 1954, 1995, 1999, 2002, 2009 e 2012, a Fiel vibrou duas vezes em cada temporada (veja abaixo mais sobre esses desempenhos).

A possibilidade da conquista de uma tríplice coroa, certamente, servirá como motivação extra para quem ganhou tanto nos últimos anos e, quase diariamente, é questionado pelos jornalistas sobre falta de objetivos diante de um título mundial, topo máximo no futebol.

E, no que depender das palavras da comissão técnica e da diretoria, não haverá acomodação e busca pelo terceiro título em 2013 continuará. O recado aos jogadores foi dado minutos depois da conquista da Recopa. Na tradicional oração do vestiário, o presidente Mário Gobbi Filho pediu a palavra e lembrou ao elenco de que, no futebol, acomodação é transformada em pressão e confusão.

– Avisei aos jogadores na conversa após o jogo: o futebol não deixa você comemorar um título. Ganhamos a Recopa, somos aplaudidos, e amanhã perdemos no Brasileiro e somos xingados. É por isso que futebol é estressante. Você tem de ganhar sempre. Hoje o Corinthians é elogiado, mas se não ganhar amanhã vai virar o pior time do mundo – afirmou o mandatário, que ainda completou:

– Temos dois campeonatos e queremos os dois títulos. Isso consequentemente nos levará à Libertadores. Claro que se não ganharmos os títulos, queremos ao menos a Libertadores. Mas hoje nós temos condições, o elenco nos credencia, a brigar pelos títulos – finalizou Gobbi.

O recado do presidente corintiano parece ter sido bem recebido e entendido pelos jogadores. Paulo André, um dos líderes do grupo, falou sobre ser o “rival a ser batido”.

– O objetivo principal é voltar à Libertadores, se for com título, melhor será. Temos capacidade para isso, é ter tranquilidade e saber se motivar, se mobilizar. Quando se acostuma a ganhar fica mais difícil, todos querem bater no Corinthians – disse.

CONQUISTA DE DOIS TÍTULOS NA MESMA TEMPORADA:

1954
Primeira temporada marcada por dois títulos. Naquele ano, o Corinthians foi campeão do Torneio Rio-São Paulo e do Campeonato Paulista, que era total prioridade de todos os clubes. Título esse que ficou marcado por ter sido contra o arquirrival Palmeiras no ano do IV Centenário da cidade de São Paulo.

1995
Demorou para que o Timão voltasse a ganhar dois títulos no mesmo ano. E ocorreu de forma inesquecível para a Fiel, já que ocorreu contra dois fortíssimos rivais. A Copa do Brasil foi conquistada diante do Grêmio de Felipão, Paulo Nunes, Jardel & Cia., que seria campeão da Libertadores no mesmo ano. No Paulistão, título contra o maior rival, o Palmeiras, num duelo épico disputado em Ribeirão Preto.

1999
Quatro anos depois, mais uma ‘duplinha’ inesquecível para a Fiel. Título paulista contra o Palmeiras, mais uma vez, e título brasileiro contra o Atlético-MG, numa competição que foi liderada do início ao fim pela equipe de Oswaldo de Oliveira. Títulos incontestáveis!

2002
Ano inesquecível de Carlos Alberto Parreira. Com o treinador, a equipe conquistou a Copa do Brasil (contra o Brasiliense) e a Liga Rio-São Paulo (contra o São Paulo). Vale lembrar que a possível tríplice coroa deste ano não seria inédita, já que a equipe perdeu a final do Brasileirão diante do Santos de Robinho.

2009
Fenomenal. É assim que a temporada ficará na memória do torcedor, que viu Ronaldo brilhar pela última vez em sua carreira. Com Mano, o Timão ganhou a Copa do Brasil (contra o Inter) e o Estadual (contra o Santos).

2012
O maior de todos. O título da Libertadores findou uma busca que parecia interminável. Na sequência, para fechar com chave de ouro, a equipe de Tite ainda conquistaria o bicampeonato mundial, em Yokohama (JAP).

AS PRÓXIMAS METAS DE 2013:

CAMPEONATO BRASILEIRO - Sete dos 38 jogos já foram disputados pelo Corinthians na competição. Até agora, o desempenho da equipe de Tite é irregular, com apenas nove pontos conquistados (2V, 3E e 2D) e 42,8% dos pontos. A diferença para o último do G4 (Cruzeiro) é de três pontos. O próximo compromisso do Timão será contra o Atlético-PR, neste domingo, em Curitiba. Será uma das chances de voltar á Libertadores no ano que vem.

COPA DO BRASIL - Assim como acontecerá com os outros clubes que disputaram a atual edição da Libertadores, o Corinthians disputará o torneio a partir das oitavas de final, que ainda não tem tabela nem confrontos definidos. Tricampeão (95, 2002 e 2009), o Timão terá oito jogos pela frente para buscar o título, que daria vaga no torneio sul-americano de 2014.

Campeão paulista e da Recopa Sul-Americana, o Corinthians ainda tem dois troféus para disputar nesta temporada: Copa do Brasil e Brasileirão. Mais do que duas oportunidades de gritar “é campeão”, Cássio, Gil, Ralf, Guerrero, Tite & Cia. têm duas chances de entrar para a história do clube.

E o motivo é simples: em quase 103 anos, o Timão jamais conquistou três títulos numa mesma temporada. Já houve ótimas equipes e anos gloriosos, mas que resultaram, no máximo, em dois canecos. Nos anos de 1954, 1995, 1999, 2002, 2009 e 2012, a Fiel vibrou duas vezes em cada temporada (veja abaixo mais sobre esses desempenhos).

A possibilidade da conquista de uma tríplice coroa, certamente, servirá como motivação extra para quem ganhou tanto nos últimos anos e, quase diariamente, é questionado pelos jornalistas sobre falta de objetivos diante de um título mundial, topo máximo no futebol.

E, no que depender das palavras da comissão técnica e da diretoria, não haverá acomodação e busca pelo terceiro título em 2013 continuará. O recado aos jogadores foi dado minutos depois da conquista da Recopa. Na tradicional oração do vestiário, o presidente Mário Gobbi Filho pediu a palavra e lembrou ao elenco de que, no futebol, acomodação é transformada em pressão e confusão.

– Avisei aos jogadores na conversa após o jogo: o futebol não deixa você comemorar um título. Ganhamos a Recopa, somos aplaudidos, e amanhã perdemos no Brasileiro e somos xingados. É por isso que futebol é estressante. Você tem de ganhar sempre. Hoje o Corinthians é elogiado, mas se não ganhar amanhã vai virar o pior time do mundo – afirmou o mandatário, que ainda completou:

– Temos dois campeonatos e queremos os dois títulos. Isso consequentemente nos levará à Libertadores. Claro que se não ganharmos os títulos, queremos ao menos a Libertadores. Mas hoje nós temos condições, o elenco nos credencia, a brigar pelos títulos – finalizou Gobbi.

O recado do presidente corintiano parece ter sido bem recebido e entendido pelos jogadores. Paulo André, um dos líderes do grupo, falou sobre ser o “rival a ser batido”.

– O objetivo principal é voltar à Libertadores, se for com título, melhor será. Temos capacidade para isso, é ter tranquilidade e saber se motivar, se mobilizar. Quando se acostuma a ganhar fica mais difícil, todos querem bater no Corinthians – disse.

CONQUISTA DE DOIS TÍTULOS NA MESMA TEMPORADA:

1954
Primeira temporada marcada por dois títulos. Naquele ano, o Corinthians foi campeão do Torneio Rio-São Paulo e do Campeonato Paulista, que era total prioridade de todos os clubes. Título esse que ficou marcado por ter sido contra o arquirrival Palmeiras no ano do IV Centenário da cidade de São Paulo.

1995
Demorou para que o Timão voltasse a ganhar dois títulos no mesmo ano. E ocorreu de forma inesquecível para a Fiel, já que ocorreu contra dois fortíssimos rivais. A Copa do Brasil foi conquistada diante do Grêmio de Felipão, Paulo Nunes, Jardel & Cia., que seria campeão da Libertadores no mesmo ano. No Paulistão, título contra o maior rival, o Palmeiras, num duelo épico disputado em Ribeirão Preto.

1999
Quatro anos depois, mais uma ‘duplinha’ inesquecível para a Fiel. Título paulista contra o Palmeiras, mais uma vez, e título brasileiro contra o Atlético-MG, numa competição que foi liderada do início ao fim pela equipe de Oswaldo de Oliveira. Títulos incontestáveis!

2002
Ano inesquecível de Carlos Alberto Parreira. Com o treinador, a equipe conquistou a Copa do Brasil (contra o Brasiliense) e a Liga Rio-São Paulo (contra o São Paulo). Vale lembrar que a possível tríplice coroa deste ano não seria inédita, já que a equipe perdeu a final do Brasileirão diante do Santos de Robinho.

2009
Fenomenal. É assim que a temporada ficará na memória do torcedor, que viu Ronaldo brilhar pela última vez em sua carreira. Com Mano, o Timão ganhou a Copa do Brasil (contra o Inter) e o Estadual (contra o Santos).

2012
O maior de todos. O título da Libertadores findou uma busca que parecia interminável. Na sequência, para fechar com chave de ouro, a equipe de Tite ainda conquistaria o bicampeonato mundial, em Yokohama (JAP).

AS PRÓXIMAS METAS DE 2013:

CAMPEONATO BRASILEIRO - Sete dos 38 jogos já foram disputados pelo Corinthians na competição. Até agora, o desempenho da equipe de Tite é irregular, com apenas nove pontos conquistados (2V, 3E e 2D) e 42,8% dos pontos. A diferença para o último do G4 (Cruzeiro) é de três pontos. O próximo compromisso do Timão será contra o Atlético-PR, neste domingo, em Curitiba. Será uma das chances de voltar á Libertadores no ano que vem.

COPA DO BRASIL - Assim como acontecerá com os outros clubes que disputaram a atual edição da Libertadores, o Corinthians disputará o torneio a partir das oitavas de final, que ainda não tem tabela nem confrontos definidos. Tricampeão (95, 2002 e 2009), o Timão terá oito jogos pela frente para buscar o título, que daria vaga no torneio sul-americano de 2014.