icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
24/02/2015
10:21

Depois a polêmica de não ter sido lembrado contra a Espanha e aberto o bico publicamente, João Souza, o Feijão, 77º colocado, foi a novidade no time comandado por João Zwetsch para enfrentar a Argentina no Grupo Mundial da Copa Davis. O duelo ocorre entre os dias 6 e 8 de março, no Parque Tecnópolis, em Buenos Aires.

Para jogar em busca de uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo do Tênis, o capitão brasileiro contará com os tenistas Thomaz Bellucci, João Souza, Marcelo Melo e Bruno Soares, respectivamente os melhores colocados nos rankings de simples e duplas da ATP.

Integrante do time brasileiro nos confrontos com o Uruguai, em 2011, e a Colômbia, em 2012, quando jogou e fez sua estreia na competição, João Souza, o Feijão, volta à equipe em seu melhor momento da carreira após aparecer como 77º do mundo nesta segunda-feira na ATP.

– A equipe chega mais consistente desta vez em função do bom momento do Feijão, que é bom para a equipe inteira. É uma oportunidade boa ele poder consolidar sua importância no momento para a equipe. É um teste legal, vai ser bom para ele. A gente está sabendo das dificuldades, mas chegando no confronto com confiança – afirma Zwetsch.

– Vamos sabendo das nossas chances, entrando competitivo nos cinco pontos, que é uma coisa importante. Feijão jogou torneios grandes bem, ganhou de jogadores bem ranqueados, está merecendo seu lugar na equipe – completa o capitão.

Pela primeira vez desde o confronto contra o Equador em 2009, o Brasil terá Thomaz Bellucci como número 2 em simples, pois ele ficará atrás de Feijão no ranking da próxima segunda-feira, um fator novo e que o capitão acredita que pode ser bom para ambos os jogadores.

– Essencialmente não muda muito, mas é uma coisa boa para a nossa equipe. É bom para o Thomaz, que sempre tem um peso grande de ter que ganhar os dois pontos, e desta forma como a equipe vai, com o Feijão jogando um bom tênis e como número 1 do Brasil divide um pouco a responsabilidade. Para os dois é bom. Para o Thomaz para jogar com essa condição de saber que os pontos dele não são as únicas chances de ganhar um confronto no Grupo Mundial, pode dar uma consistência maior para a nossa equipe – analisa o capitão brasileiro

–A gente vinha procurando há muito tempo e pela primeira vez estamos tendo isso em muitos anos. Espero possamos aproveitar isso. Tenho certeza que a equipe toda vai chegar com motivação muito alta, faz muito tempo também que não vencemos uma rodada de Grupo Mundial, tem muitas coisas e a gente vai fazer de tudo para que isso para seja favorável. Com uma equipe competitiva em todos os 5 pontos  nos dá uma perspectiva melhor – reforça.

Além dos quatro tenistas, a delegação brasileira em Buenos Aires contará ainda com a presença de mais dois jogadores para o período de preparação, com o gaúcho Guilherme Clezar e o carioca Fabiano de Paula.

– A preparação vai ser importante para adaptar às condições de jogo, que estão lentas. Serão jogos longos, onde a tendência é que os pontos sejam largos, disputados em um número maior de troca de bolas. Vai ser difícil jogar dentro da Argentina. Os jogadores terão de estar focado e seguir uma conduta durante o jogo para suportar a torcida. A quadra é grande, são 8 mil pessoas, é possivel que lote, o tênis na Argentina é muito forte – finaliza o João Zwetsch.

A comissão técnica comandada pelo capitão João Zwetsch contará ainda com o auxiliar-técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, os fisioterapeutas Paulo Roberto Santos e Otávio Kiefer, o médico Dr. Ricardo Diaz e o chefe da delegação Paulo Moriguti.

O time brasileiro embarca para Buenos Aires no próximo sábado e para iniciar a preparação para encarar a equipe argentina.