icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/11/2013
14:40

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, duvidou publicamente do processo de eleição da Bola de Ouro e considerou que a falta de transparência prejudica a imagem do prêmio e tira seu rigor e relevância.

- O processo de votação não é transparente e a extensão do prazo pelo escasso número de votos é um sinal de que as pessoas começam a desconfiar de um processo que está viciado e, por isso, deixam de participar - afirmou o dirigente ao canal RTP.

Gomes se referiu à decisão da FIFA de ampliar o prazo de votação até o dia 29 de novembro para escolher o dono da Bola de Ouro, dada ao melhor jogador da temporada. Anteriormente, o prazo tinha expirado no último dia 15.

Essa prorrogação do prazo está cercada de polêmicas devido ao fato de que poderia beneficiar Cristiano Ronaldo, que teve atuação de gala na vitória de Portugal sobre a Suécia, no último dia 19, que levou os lusitanos à Copa do Mundo de 2014.

A polêmica envolvendo o craque português, porém, começou em outubro, quando o presidente da FIFA, Joseph Blatter, revelou sua preferência pelo argentino Lionel Messi, além de ter feito comentários jocosos sobre Ronaldo, o comparando a um militar dentro e fora de campo, além de afirmar que ele se preocupa mais com o visual.