icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
10/07/2014
02:00

 O Pan-Americano de Toronto, em 2015, promete ser um dos maiores já vistos. Com número recorde de esportes, atletas, locais de competição e países participantes, o evento teria tudo para ser um marco para a cidade canadense. Mas isso não é consenso geral e há quem veja os gastos de US$ 2,5 bilhões como extremamente excessivos.

Essa é a visão de Candice Malcolm, diretora da Federação de Contribuintes de Ontario e responsável por "cuidar" da verba recolhida com o pagamento de impostos na província em que Toronto se encontra. Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, ela afirmou que os gastos, além de excessivos, mancham o legado dos Jogos na cidade.

O primeiro orçamento dos Jogos havia sido calculado em US$ 1,4 bilhões (R$ 2,668 bilhões). Porém, adicionado os custos de transporte, segurança e a Vila dos Atletas (todos da província de Ontario), o valor do orçamento alcança os US$ 2,5 bilhões (R$ 4,7 bilhões), que fazem dos Jogos de Toronto os mais caros da história.

Além disso, a demissão do ex-presidente do Comitê Organizador do Pan-Americano, Ian Troop, acusado de gastos excessivos com o dinheiro dos contribuintes, foi um baque na organização do evento. De acordo com a imprensa canadense, Ian declarava custos como, por exemplo, de um chá de US$ 1,89 (R$ 4,19) até um jantar em um restaurante por US$ 8,561.19 (R$ 18,957.90). Seu salário, à época, era de US$ 477 mil por ano, mais de R$ 1 milhão.

Bate Bola - Candice Malcolm - Diretora da Federação de Contribuintes de Ontario

1 - Como explica o salto no orçamento dos Jogos?

O governo de Ontario tem uma reputação de calcular mal o custo de grandes projetos que são cobrados dos contribuintes. Os Jogos Pan-Americanos são um exemplo disso. O público foi mal dirigido. O governo provincial de Ontario deve ser mais transparente e honesto com os contribuintes quando aos custos que eles terão. Nas estimativas de custos iniciais, o governo esqueceu de incluir elementos básicos dos Jogos, como incluir a Vila dos Atletas e os custos de segurança.

2 - Como explica a demissão de Ian Troop?

Ian Trop representa a cultura do benefício e desrespeito com os contribuintes, que persiste por muitos dentro do governo. Ele foi demitido porque liderou um time de executivos que cobravam dos contribuintes coisas triviais. A demissão foi simbólica. A culpa não é inteiramente dele. Havia um erro entre seu escritório e o Ministério do Turismo, que cuida do Pan. O governo deveria ter imposto regras mais duras quanto ao uso do dinheiro dos contribuintes.

3 - Você acha que os Jogos são bons para Toronto?

A estatística econômica de benefícios às sedes desses eventos mostram um retorno de investimento muito pequeno e que eles são, quase sempre, um "dreno" líquido da economia. Políticos gostam de sediar eventos internacionais em suas cidades pela publicidade. É um projeto de vaidade. Como a província de Ontario está afundada em dívidas - Ontario pede mais dinheiro emprestado que qualquer sub-nível do governo - é uma péssima hora de embarcar em um investimento público caro com os dólares de contribuintes.

4 - Você acredita em um legado?

Infelizmente, o legado dos Jogos já foi manchado com a falta de confiança por culpa dos custos excessivos, escândalo de gastos e a construções que irão piorar o trânsito. Os Jogos podem ser uma ocasião feliz, mas muitos contribuintes sentem os custos pesarem mais do que os benefícios.

5 - O dinheiro dos contribuintes está sendo bem gasto?

Não. Os contribuintes querem que seu dinheiro seja gasto em serviços sociais, como saúde e educação. Ontario está em dívidas e a província está usando dinheiro emprestado para financiar esses projetos. Isso é irresponsável, pois quem paga é o contribuinte.

6 - De onde vem o financiamento dos Jogos?

Os contribuintes de Ontario estão na mira desses gastos. Não nos foi dada escolha se queríamos ou não sediar esses jogos, não houve referendo ou votação, foi meramente decidido por nosso governo.