icons.title signature.placeholder Paulo Victor Reis
08/11/2013
17:02

O prestígio do artilheiro Túlio Maravilha parece não ser o mesmo dos tempos de outrora. Indicado pela organização para defender o Botafogo na final do Campeonato Carioca de Futebol 7, o matador teve o nome vetado pela diretoria do Alvinegro na modalidade. De acordo com o diretor-geral, Ricardo Serôa, a decisão nada teve a ver com um suposto veto do presidente do clube, Mauricio Assumpção, como escreveu Túlio no Twitter.

- A organização indicou o nome dele, mas achamos melhor não, não interessava. O Túlio não sabe as regras, não teria tempo para treinar. Não era um nome viável. Somos ligados ao Botafogo, sim, mas o nome do Túlio não foi vetado pelo presidente Mauricio Assumpção, mas, sim, por nós. O Botafogo de Futebol 7 tem a sua própria diretoria - explicou Ricardo Serôa, que contou ter convidado o Maravilha para defender o Glorioso há dois anos, mas não houve acerto:

- Em 2011, entramos em contato com ele, fizemos um convite, mas ele não quis. Diferentemente do Túlio, tivemos ex-jogadores que se mostraram muito dispostos a defender o Botafogo no futebol 7, como Bruno Carvalho e Beto.

Bruno Carvalho, inclusive, vai defender o Alvinegro nos dois jogos da final Campeonato Carioca de Futebol 7: neste sábado, às 10h, e no domingo, às 9h30, na Vila Olímpica do Salgueiro. Outro nome acertado para vestir a camisa do Glorioso na modalidade é o do também artilheiro Dodô. O craque, porém, só estreia pelo time no próximo dia 22, em jogo contra o Avaí, pela Liga Nacional, em Curitiba (PR).