icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/03/2014
15:19

Mesmo com o pessimismo geral de Fifa e imprensa europeia sobre a organização brasileira para a Copa do Mundo, em Minas Gerais, segundo o governo do Estado, quem chegar a Belo Horizonte para trabalhar ou assistir os jogos não terá motivos para reclamar. Com o início do torneio em exatos 100 dias, o governador Antonio Anastasia exaltou a entrega do Mineirão no prazo previsto e o tempo para testes para o Mundial no estádio.

- Belo Horizonte é uma das 12 cidades do país escolhidas para ser sede do mundial e onde teremos seis jogos. Ao mesmo tempo, o estádio Mineirão, concluído há mais de um ano, testado diversas vezes em grandes eventos, está em plenas condições de oferecer um belíssimo espetáculo para o público que lá irá assistir aos jogos e para os que preferirão acompanhar pela televisão - disse.

A cidade mineira espera receber 197 mil estrangeiros e 430 mil brasileiros pela Copa do Mundo, e o secretário de Estado de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda, garantiu que o planejamento feito será suficiente para suprir a demanda de uma sede de Copa do Mundo.

- Realizamos com eficiência entregas que variam desde obras de infraestrutura até capacitações nas áreas de saúde, segurança, turismo, idiomas e outros. Temos hoje o estádio mais testado das cidades-sede para a Copa do Mundo e somos referências na área de segurança. Durante todo o processo de preparação para o Mundial em Minas Gerais, reunimos vários profissionais de todos os segmentos e poderemos contar com uma mão de obra qualificada e comprometida.

O Mineirão receberá seis jogos da Copa do Mundo de 2014, quatro na primeira fase, um jogo das oitavas de final e um das semifinais. Entre os cabeças de chave, três jogarão no estádio mineiro na primeira fase, Argentina, Bélgica e Colômbia.